Logo

Sustentabilidade

Motociclista da antiga, vez por outra venho fazendo comentários sobre o motociclismo em algumas Revistas, acontecendo de ter sido muito elogiado ao comentar o entrelaçamento existente entre homem/moto/natureza. Fato esse que muito me gratificou e mostrou ser um tema altamente relevante.

E é dentro desse mesmo espírito que agora atrevo-me comentar sobre a sustentabilidade do nosso planeta, que como tudo indica está pedindo socorro pelo fato de estamos destruindo-o. E isso está acontecendo por tirarmos da natureza mais do que deveríamos contribuir, deteriorando-a e impedindo-a de continuar dando-nos tudo o que dela necessitamos na forma de alimentos, água e principalmente o ar, pois com a falta de qualquer deles morremos mais ou menos rapidamente, tornando assim insustentável aquilo que um dia foi nosso planeta.

Se resolvi comentar é porque motociclismo tem muito a ver com preservação da natureza e sustentabilidade, tendo em vista ser o motociclista um dos maiores admiradores e preservadores dela pelo fato de conhecê-la longa e profundamente.

Notadamente o estradeiro.

Então, ao comentar sobre sustentabilidade, coincidentemente vislumbrei haver na mesma sequência das letras do termo sustentabilidade as palavras "sutil" e "idade", as quais se levadas ao seu termo inicial veremos que a natureza necessita que sejamos sutis com ela para que possa manter-nos vivos e a ela também, tendo todos, portanto mais idade.

Mas infelizmente não é isso o que vem acontecendo. E o que é pior! Há muito tempo estamos agredindo-a covardemente.

Mediante tal insensibilidade e ignorância em com ela lidarmos, o que dela será possível esperar senão um retorno desastroso para todos? Ela por sua vez sucumbirá, sem dúvida! Mas como todos nós sabemos ser a mãe natureza sábia ela renascerá nem que seja daqui a milhões de anos e das últimas pedras que restaram no planeta. E quanto a nós? Seres tidos como inteligentes, mas que destruímos tudo e todos inclusive e principalmente a nós mesmos que por aqui rapidamente passamos, se comparados com a natureza?

Além do mais existe o fato de gerarmos descendentes para viverem neste mesmo lugar que nós estamos destruindo. Agora então pergunto: terão eles a mesma oportunidade que nós tivemos de poder gozar das maravilhas oferecidas pela natureza que por sorte ainda encontramos e fomos por ela beneficiados? Não será pura maldade e egoísmo nosso, sabermos dos malefícios que a ela causamos e ainda continuamos causando? Em direito isso está capitulado no Código Penal como crime doloso, ou seja causar dano com exclusiva intenção de prejudicar, de matar.

Todos aqueles que a viram desnuda e em toda sua intensidade, são unânimes em afirmar nunca terem visto nada igual, mesmo que tivessem percorrido as várias cidades do mundo onde só viram cimento e pedra na forma de bonitas, arrojadas e modernas construções. Afirmando inclusive, que antes de conhecerem matas, selvas e florestas, ou seja, natureza pura, tinham visto somente selvas feitas de pedra e cimento na forma de edifícios, sem o carisma e a deslumbrante beleza que só a natureza sabe proporcionar, além de vida... muita vida!!!

João Cruz é autor do livro Motociclistas invencíveis

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Copyright˙© Viagem de Moto
Reprodução permitida, desde que informado o autor e inserido link para a página de origem.