Colors: Red Color

Inspirado em eventos como El Diablo Run e Gypsy Run, a segunda edição do RoadStock traz novamente a Minas Gerais o espírito da Traditional Run, ou seja: "high mileage and low drama". Em outras palavras, trata-se de uma viagem focada nos apreciadores das estradas que não se sentem a vontade nos grandes eventos motociclísticos, marcados por alto custo, muito cromado e baixa quilometragem. Os participantes do RS#2 percorrerão um circuito de cerca de 1500 quilômetros a ser vencido em três dias, entremeado por duas noites regadas a festas, cidades históricas, distribuição de brindes e muito rock'n'roll.

Viagem de R$100

Iniciar um novo ano com otimismo e boas energias é muito bom, fazendo o que mais se gosta, então, é ótimo. No primeiro dia do ano, aproveitando a "folga" (forçada) da família, resolvi seguir a indicação dos amigos Fernando Barros (que indicou) e Fernando Brasil Paez Junior (que me marcou) para fazer um passeio com a minha moto e conhecer a igreja de pedra em Barra do Guaicuí em Minas Gerais.

Minha viagem de moto de R$100 começou ainda pela madrugada, por volta das 5h30, quando cuidadosamente tirei minha Zuleica (minha Harley-Davidson Sportster 883R 2009 azul perolizada) da garagem, de forma a não acordar minha esposa e filha, nem os vizinhos, com o alto e grave som do seu vigoroso motor, sinfonia para meus ouvidos. Como deixo o tanque da "Magrela" sempre cheio para não ter que abastecê-la antes dos nossos passeios, bastou conferir as luzes e pressão dos pneus, confirmar que estavam ótimos, ligar o motor e pegar a estrada.

Mais um pequeno passeio de moto que pode ser feito em um dia ou durante um final de semana que considero interessante aqui pelas terras de Minas Gerais. A ida ao Santuário do Caraça, distante cerca de 120 km de Belo Horizonte, pode ser feita pela BR 381, sentido Vitória-ES, até o trevo para Barão de Cocais, Santa Bárbara e Caraça. Depois segue pela MG 436 via Barão de Cocais, virando à direita para o Caraça antes da cidade de Santa Bárbara.

Nos dias 11, 12 e 13 de Julho de 2014 realizamos uma parcial do Circuito dos Diamantes – Estrada Real - MG, pela MG 010, passando pelos municípios mineiros de Conceição do Mato Dentro, Serro, Milho Verde, São Gonçalo do Rio das Pedras e Diamantina, estendendo o percurso até a Vila de Biribiri.

Deus reservou aos pássaros as asas, que os permitem voar e alcançar as alturas. Aos homens foi dado o espírito de aventura, que os permitem desfrutar das maravilhas que Deus criou.

Aproveitando esta dádiva, sonhei e realizei na companhia da minha esposa e uma valente Yamaha Lander XTZ 250, uma viagem para conhecer o Parque Estadual do Ibitipoca, localizado na cidade de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca, na Zona da Mata de Minas Gerais.

Pensando em aproveitar as características geográficas, climáticas e históricas de Minas Gerais criamos o RoadStock (RS#1) um evento focado em um público apreciador das estradas e que não se sente a vontade nos grandes eventos motociclísticos, marcados por alto custo financeiro, muito cromado e baixa quilometragem. Os participantes do RS#1 percorrerão um circuito de cerca de 1500 quilômetros a ser vencido em três dias.

Sexta-feira, saímos de casa às 07h10 com destino a Belo Horizonte. Zeramos o hodômetro da moto à beira da Fernão Dias, em Guarulhos. Viajar sós nunca foi nossa preferência. Sempre que saímos assim lamentamos que os amigos não estejam conosco na estrada, pelo prazer da companhia e também pela segurança que adicionam à viagem. Mas, queríamos muito, há muito, fazer este giro pelas Geraes, então fomos lá.

Há algum tempo já havia planejado este passeio. Não é uma "viagem de moto" extensa, mas é algo para ocupar um dia inteiro.

Embora o tempo estivesse um pouco chuvoso aqui em Minas Gerais, resolvi meio que "de supetão", sair em um Domingo de sol com algumas nuvens. O fiz em uma Yamaha Virago 250s, ano 99.

Já li neste site relatos de epopeias sobre duas rodas, pessoas que abandonaram a rotina para seguir por dias pelas estradas do mundo. Mas para aqueles que ainda aproveitam, a conta gotas, graças aos grilhões do trabalho, os fragmentos de liberdade, que os finais de semana proporcionam e ainda não puderam realizar viagens mais longas, indico um passeio que pode ser muito atrativo, especialmente para quem mora pelas bandas de Belo Horizonte, uma alternativa para esquentar o motor da moto e refrigerar a alma: rodar pelo Parque Estadual do Rola Moça, localizado entre os municípios de Belo Horizonte, Nova Lima, Ibirité e Brumadinho.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.