Sul de Minas - Andrelândia e Carvalhos

No último dia 27 saí para uma viagem sozinho com minha Yamaha Ténéré 250cc até o sul de Minas com programação de 2 dias. O ponto de partida foi o Recreio dos Bandeirantes, às 07h30 passando por Mangaratiba, para acessar a Serra do Piloto, um trecho ótimo para pilotar e apreciar as paisagens e tendo como destino a cidade de Rio Claro.

Lá chegando, dobra-se à direita com destino a Volta Redonda. Neste deslocamento tem um acesso indicando Volta Redonda a 7 km, conhecido como Roma, que te deixa na Rodovia dos Metalúrgicos, primeiro acesso a Volta Redonda para quem vem pela Dutra.

Cruzei a cidade em direção ao trevo para Nossa Senhora do Amparo, seguindo para Santa Rita do Jacutinga e depois Bom Jardim de Minas. Este trecho é todo asfaltado e com tráfego muito reduzido. Chegando a Bom Jardim acessei a BR 267, estrada que liga a BR 040 na altura de Juiz de Fora Zona da Mata mineira. Virei à esquerda e logo à frente acesso a Arantina e Andrelândia, Mais 30 km e cheguei ao primeiro destino. De Andrelândia pode-se chegar a São João Del Rey e Tiradentes, que ficam a aproximadamente 90 km de distância.

Retornei com destino a Carvalhos, cidade conhecida como "Paraíso dos Trilheiros". Eu mesmo já fiz muitas trilhas por lá com o guia da região Ricardo Sepini, mais conhecido como Jacaré. A cidade é show para esta prática, são mais de 400 km de trilhas planilhadas.

Sul de Minas

Como cheguei relativamente cedo, por volta das 15h, mudei meus planos e decidi pernoitar em Penedo. Assim sendo, pela BR 267 segui com destino a Liberdade e depois para Bocaina de Minas. Logo ao sair de Liberdade tem um acesso à esquerda indicando Passa Vinte e Dutra. Como não sabia, fui saber depois, este acesso sai em Quatis, próximo a Resende.

Chegando a Bocaina o destino era Vargem Grande por aproximadamente 35 km de estrada de terra, porém um visual show. Vargem Grande tem acesso a Resende por 30 km de estrada asfaltada e sem movimento.

Pernoitei em Penedo e no dia 28 saí por volta das 08h30 em direção a Resende e de lá segui para Arapeí. São 35 km de estrada de terra, piso muito conservado e sem movimento. De Arapeí o próximo destino era Bananal pela Rodovia dos Tropeiros, ao pé da serra da Bocaina. Visual maravilhoso, asfalto novo e ótima sinalização.

De Bananal fui para Rio Claro e passei novamente pela Serra do Piloto, Mangaratiba e Recreio.

No total foram 798 km percorridos, passando por várias cidades pelos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Recomendo a todos, esclarecendo que pela Serra da Mantiqueira ainda existem outros acessos ou de ida ou de retorno, como por exemplo via Visconde de Mauá, Mirantão e Santo Antônio.

Estes 2 dias foram distribuídos em aproximadamente 550 km no primeiro dia e 250 km no segundo. Um ponto que me chamou a atenção foi o baixo movimento de veículos na grande parte dos trechos percorridos, reduzindo bastante o risco, bem como a receptividade das pessoas nas cidades pequenas quando percebem que você é um viajante de moto.

Última modificação: Dom 5 Fev 2017

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
  • Nenhum comentário encontrado