Entrar

Santuário do Caraça

  • Categoria: Minas Gerais
Viagem de moto Minas Gerais

Mais um pequeno passeio de moto que pode ser feito em um dia ou durante um final de semana que considero interessante aqui pelas terras de Minas Gerais. A ida ao Santuário do Caraça, distante cerca de 120 km de Belo Horizonte, pode ser feita pela BR 381, sentido Vitória-ES, até o trevo para Barão de Cocais, Santa Bárbara e Caraça. Depois segue pela MG 436 via Barão de Cocais, virando à direita para o Caraça antes da cidade de Santa Bárbara.

Vale a pena visitar o local tanto nos dias quentes quanto nos dias frios. Claro, aproveita-se mais nos dias quentes, haja vista as diversas possibilidades de banhos nos poços e cascatas da região.

IMG 1300

Segundo a Wikipédia, Caraça é o nome de um trecho da Serra do Espinhaço localizado entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara, Minas Gerais, Brasil e dá nome ao antigo colégio Caraça, onde importantes personalidades da história brasileira estudaram. Hoje, o Caraça é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), que abrange toda a região.

O nome oficial do local é Santuário de Nossa Senhora Mãe dos Homens, mas o Caraça tem esse apelido devido à forma que tem parte da serra, que lembra o rosto de um gigante deitado.

A serra forma imenso anfiteatro alongado com quatro quilômetros de largura, terreno em leves ondulações florestadas e os três picos do morro da Trindade, o da Conceição; ao sul, as serras da Olaria e da Canjerana, a Serra do Inficionado, o morro do Sol e a Serra do Carapuça.

 IMG 1333

As águas da bacia descem das montanhas em belas cascatas como Cascatinha, Cascatona e Bocaina. Tais cascatas se abastecem do ribeirão do Caraça, com águas intensamente ferruginosas. No Caraça há dois lagos, o Tanque Grande, rodeado de bosques, e o Tanque São Luís.

O disco de Milton Nascimento, Missa dos Quilombos, foi gravado ao vivo, em março de 1982, nas dependências da Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens.

No interior da Serra do Caraça, o Parque conta com várias atrações de acordo com a natureza, como caminhadas e banhos em piscinas naturais. Mas a melhor atração é a vista da família de lobos-guará (Chrysocyon brachyurus) que vive no local. Em meados dos anos 1980, o então diretor do colégio costumava deixar, no pátio em frente à escadaria da igreja, restos de ossos do jantar; os lobos desde então fazem a sua primeira refeição da noite no adro da igreja, possibilitando registros de imagens e uma experiência única aos visitantes.

IMG 1342

Tem ainda como atrativos para o passeio locais como:

  • Pico do Inficionado: exige um pouco de condicionamento físico, pois são 9,5 km de caminhada entre pedregulhos e subidas fortes. O cume fica a 2.032 m de altitude e oferece uma linda vista da região.
  • Pico do Sol: essa trilha também exige bom preparo físico. São 10 km só de ida até o ponto mais alto do Pico do Sol. A altitude alcança 2.068 m. Do alto pode-se ver boa parte da Serra do Espinhaço. Nesse passeio pode-se observar a junção da Mata Atlântica com o Cerrado.
  • Cascatona: são 6 km de caminhada até a Cascatona. Essa cachoeira tem 70 m de altura e termina numa piscina natural, ideal para banho.
  • Cascatinha: fica a aproximadamente, 2 km da Igreja do Parque e é um dos lugares prediletos dos visitantes para banho. São várias quedas formando piscinas naturais de extrema beleza.
  • Gruta do Centenário: é considerada a maior do mundo de quartzito. São 3.400 m de galeria, que devem ser visitadas com um guia local.

Fomos no dia 15 de Agosto aproveitando um feriado municipal, aniversário de BH e dia da padroeira da cidade. Saímos Andrias e Lívia, Marco Antônio e Viviane e eu, respectivamente nas XRE 300, Falcon 400 e Ténéré 250.

Pensamos em ir pelo caminho velho de Sabará até Caeté mas, por ser feriado, imaginamos que aquela estrada deveria estar cheia e, como é estreito e com curvas, achamos melhor ir pela BR 381. A saída de BH até depois de Sabará foi triste. Engarrafamento quilométrico e lentidão, o que atrasou um pouco a viagem. Mais à frente fluiu bem.

A pavimentação da rodovia nesse trecho está boa, não houve nenhuma intercorrência digna de nota. Depois de uma pequena parada para descanso e banheiro antes de Itabira, seguimos sem problemas até o santuário, observando a bela paisagem da região.

IMG 1371

Na portaria do Parque recebe-se o bilhete para pagar a taxa de visitação, R$ 10,00 (dez reais).

Passamos o dia lá, andando pelo santuário e pelos arredores, descansando, fotografando e batendo papo. Almoçamos e lanchamos lá também. Apesar do preço um pouco alto, é muito bom e vale a pena.

O retorno foi tranquilo, também sem intercorrências.

Como dito no início, é um passeio para um dia, ou para um final de semana, compreendendo sexta, sábado e domingo.

Se vier por estes lados de BH e quiser passar o tempo em local agradável, além do passeio de moto que vale a pena, sugiro o Parque do Caraça como uma boa opção.

Boa estrada a todos.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização