Entrar

Por todos os caminhos da Estrada Real

  • Categoria: Minas Gerais
Viagem de moto pela Estrada Real

O paulistano Saulo realizou o que muitos brasileiros sonham fazer, mas sempre adiam por diversos motivos: ele percorreu os quatro caminhos da Estrada Real pilotando uma moto. Procurando ser o mais fiel possível aos roteiros originais, 85% do percurso realizado por Saulo foi em estradas de terra.

Segundo Saulo, a viagem foi feita sem GPS, sem roteiro detalhado, sem grandes equipamentos... Somente uma muda de roupas, algumas ferramentas, uns trocados e sua Yamaha XTZ 250 Lander com a qual foi à busca dos marcos da histórica estrada.

Caminho Velho

Ele começou sua aventura pelo Caminho Velho, que tem 710 km e liga Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, a Ouro Preto, nas Minas Gerais, passando por Traituba, Carrancas, São Sebastião da Vitória, São João Del Rei, Tiradentes, Prados e Lagoa Dourada.

Com muitas histórias para contar, o Caminho Velho foi a primeira via aberta oficialmente pela Coroa Portuguesa para o tráfego entre o litoral fluminense e a região mineradora. São localidades que aliam a cultura típica de Minas Gerais, um combinado entre as raízes indígenas, africanas e europeias. Essa riqueza é responsável por atrativos como a arquitetura única de Ouro Preto, a gastronomia reconhecida internacionalmente de Tiradentes, as grandes estâncias hidrominerais do Circuito das Águas e a cultura latente de Paraty.

Caminho dos Diamantes

Em seguida ele percorreu o Caminho dos Diamantes. Com 395 km, liga Ouro Preto a Diamantina, também nas Minas Gerais, passando por Bento Rodrigues, Santa Bárbara, Barão de Cocais, Morro do Pilar, Serra do Cipó, Conceição do Mato Dentro, Serro, Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras.

O Caminho dos Diamantes passou a ter grande importância a partir de 1729, quando as pedras preciosas de Diamantina ganharam destaque nas economias brasileira e portuguesa. Além da história de seus municípios, da cultura latente e da gastronomia típica, o Caminho dos Diamantes destaca-se pela beleza natural. Atrativos que somam aventura, natureza, história e cultura dão o tom das viagens pelo Caminho dos Diamantes da Estrada Real.

Caminho do Sabarabuçu

O terceiro trecho foi o Caminho do Sabarabuçu. Com 160 km, Liga Catas Altas a Glaura (distrito de Ouro Preto). Esse caminho, identificado recentemente, constituir-se-ia numa extensão do Caminho Velho, que assim atingia as vilas de Sabará e Caeté, passando por Cocais, Rio Acima e Acuruí. Esta variante tinha como referência o rio das Velhas e a serra da Piedade, no alto de Caeté.

Há cerca de trezentos anos, as serras íngremes do trecho, cortadas por cursos d'água como o rio das Velhas, eram vistas como verdadeiros tesouros, onde seria possível achar ouro e outras pedras preciosas. Essa crença se devia ao brilho que a atual Serra da Piedade (antigo Pico de Sabarabuçu) tem. O que os bandeirantes imaginavam ser ouro é, na verdade, o minério de ferro do topo da montanha, que reflete a luz do sol.

Para chegar até a serra que reluzia, esses viajantes buscaram uma rota alternativa entre Ouro Preto, no Caminho Velho, e Barão de Cocais, no Caminho dos Diamantes. Foi aí que surgiu o Caminho de Sabarabuçu. O caminho segue margeando o rio das Velhas e tem a Serra da Piedade, do alto dos seus 1.762 metros, como um dos atrativos. Além da mítica história da serra que reluz, ela servia também como referência de localização para a chegada às minas a partir de Raposos, Sabará e Caeté.

Caminho Novo

O quarto e último caminho percorrido por Saulo foi o Caminho Novo. Com 515 km, liga o porto e cidade do Rio de Janeiro a Ouro Preto, passando pela região das atuais Petrópolis, Juiz de Fora e Barbacena.

O Caminho Novo é o mais jovem da Estrada Real. Sua criação começou a ser definida em 1698, mas foi entre 1722 e 1725 que a rota estava finalmente definida. Repleto de atrativos turísticos, ele guarda dezenas de vestígios da época mineradora, um verdadeiro convite para o viajante.

Aberto para ser alternativa mais rápida e fácil ao Caminho Velho, o Caminho Novo guarda para os turistas uma série de elementos da época das bandeiras e das primeiras explorações do território. São túneis, chafarizes e fazendas, hoje transformadas em confortáveis meios de hospedagem, que resgatam construções e costumes dos séculos XVIII e XIX.

Com um relato rico e ilustrados por mutas fotografias, Saulo registrou sua viagem em seu blog Moto e Rutas Uma Paixão.

Comentários (9)

  1. Esdras

Saulo, quero felicita-lo pelo excelente relato! Ano que vem planejo fazer essa viajem, só que saindo de Diamantina. Abraço.

  1. girley

primeiramente parabens,eu moro em ipatinga,todo mes passo por conceiçao do mato dentro,e morro do pilar,trabalho no hospital do cancer,sempre pego esse trecho da estrada real,tenho uma vontade enorme de fazer ela toda tbem,parabens de novo,guerreiro,e c DEUS quiser quero fazer em cima de uma...

primeiramente parabens,eu moro em ipatinga,todo mes passo por conceiçao do mato dentro,e morro do pilar,trabalho no hospital do cancer,sempre pego esse trecho da estrada real,tenho uma vontade enorme de fazer ela toda tbem,parabens de novo,guerreiro,e c DEUS quiser quero fazer em cima de uma lander tbem,um abraço!!!!

Ler Mais
  1. Anderson

Bom dia!!<br />Obrigado amigo, sua dicas vieram em boa hora!!!<br />Vc acha que é possível fazer esse trajeto com um moto Custom (Suzuki Bouleverd 800)? O que vc me diz?<br /><br />Att. Anderson

  1. Anderson

Irmão que viagem maravilhosa!! Show....<br />Pretendo realizar essa mesma rota em outubro de 2013. Você acha que é um mês bom, ou seja, o clima ajuda?<br />Sou do DF e estou pensando em descer pela estrada nova e subir pela estrada velha? <br />Parabéns!!!

  1. Saulo wds    Anderson

Anderson<br /><br />Outubro é perfeito!, eu fiz os quatro caminhos num mês outubro<br />Para quem vem de Brasilia acho que ficaria melhor ir direto para Diamantina, descer o Caminho dos Diamantes, se quiser fazer o Caminho do Sabarabuçu aproveite que já esta por ali e continue descendo pelo...

Anderson<br /><br />Outubro é perfeito!, eu fiz os quatro caminhos num mês outubro<br />Para quem vem de Brasilia acho que ficaria melhor ir direto para Diamantina, descer o Caminho dos Diamantes, se quiser fazer o Caminho do Sabarabuçu aproveite que já esta por ali e continue descendo pelo Caminho velho até Paraty, Depois na volta se ainda quiser continuar pela Real suba para o Rio e inicie o Caminho Novo em Porto Estrela, vá subindo para Petrópolis, Itaipava e logo você estará na divisa com Minas e continue subindo até Ouro Preto novamente.

Ler Mais
  1. saulo wds

Romulo<br /><br />Ficou perfeito!<br />Fiquei muito contente pela publicação em seu Site.<br />Muito obrigado e continue sempre publicando as "Viagens de Moto" de todos os Motoviajantes deste Brasilzão querido!!<br /><br /><br />Saulo wds

  1. rafael barata

Muito bacana, belas fotos. Parabéns pela viagem, texto e também pelas fotos.

  1. Eduardo Lucas Sena

Parabéns irmão pela viagem que de fato é muito bela. Eu já fiz parte do roteiro de Fazer e outra parte de Ténéré. Grande e Forte Abraço

  1. nilson soares

Irmão,<br /><br />Muito interessante essa sua mototrip vou estudar detalhadamente esse roteiro, parabéns pela aventura e as fotos adorei.<br /><br />abs,<br /><br />Nilson soares<br />www.baiaodeideias.blogspot.com

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização