Manezinhos no Deserto do Atacama

Atacama

Foi assustador chegar a Santiago. É uma cidade grande, com trânsito efervescente e buzinas por todo lado. Passamos direto pelo centro e tivemos que voltar. Sem GPS, perguntamos para várias pessoas, mas não entendíamos ao certo onde indicavam, era uma confusão. Um cidadão disse para segui-lo e assim fizemos, mas foi estressante. O triciclo seguindo o cara, a moto do Cesar atrás e por último o carro do Helcio e carros, ruas, semáforos por todo lado. Que nervosismo.

Atacama

A agencia de turismo fica no mesmo apart hotel onde ficamos. Pagamos R$ 170,00 por pessoa para fazer o city tour. Visitamos o Valle Nevado, que fica a mais de três mil metros de altitude. Os picos das montanhas estavam revestidas com neve e é lá que os turistas vão esquiar. Existem vários hotéis de luxo, muita tecnologia naquela altitude toda e tudo muito caro.

Deserto do Atacama

Saímos de Santiago rumo aos Caracolles, que fica na divisa do Chile com Argentina. Tivemos problemas em sair de Santiago porque nos perdemos. Uns indicavam para um lado, outros para outro e nós sem GPS. Resolvi entrar no carro do Helcio e seguir o mapa que havíamos trazido. Finalmente deu tudo certo e achamos o caminho.

Atacama 74

Saímos de Mendoza em direção a Cordoba. A viagem foi mais cansativa, pois estava muito quente e a paisagem não impressionava tanto como na Cordilheira dos Andes. O que sentimos de diferente foi a mudança do cheiro na estrada, devido à plantação de uvas e oliveiras. Os insetos, que não encontramos no Deserto do Atacama, voltaram para a viseira de nossos capacetes.

Atacama 75

Saímos de Rio Cuatro sem saber em que cidade iríamos parar. Fomos em frente e chegamos a Santa Fé, onde encontramos um hotel legal e pagamos 200 pesos argentinos por pessoa com café da manhã. Tomamos umas cervejas e resolvemos não sair para jantar, apesar da cidade ser bonitinhas, mas o cansaço falou mais alto.

Atacama 76

Acordamos às 6 horas, arrumamos as muambas e partimos rumo a Uruguaiana. Logo na saída de Santa Fé, a policia Argentina nos parou. Era a primeira vez que éramos por policiais durante a viagem. Mostramos os documentos, pediram a carta verde e eu fiquei nervosa, pois achei que já estava vencida, mas não, ela era valida até aquele dia. Vamos sair rápido da Argentina!!! rsrsrsr.

Página 2 de 2

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.