Entrar

Machu Picchu

12º dia - Cusco

Criancas com trajes tipicosEu e Odileno fomos fazer um outro City Tour, já que havíamos pago para isso. Fomos visitar o Vale Sagrado dos Incas, um lugar maravilhoso aos pés da Cordilheira dos Andes, com muitas curiosidades e obras incríveis.

Como aqui também era carnaval, as pessoas usavam bolas de soprar com água e jogavam nas pessoas que passavam na estrada e uma nas outras. Era um divertimento inocente e, ao mesmo tempo, se fosse atingido, seria um banho garantido. Muitas festas e danças folclóricas na região e muita alegria nos rostos dos moradores por onde passávamos. E o comércio rolando solto por todos os lados.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

13º dia - Cusco

hotel em cuscoSaímos cedo com o Sr. Ademar e Letícia. Almoçamos e visitamos algumas lojas de artesanato e comercio variado num centro comercial gigante no centro de Cusco.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

14º dia - Cusco - Puno

EDGARDFizemos uma oração juntos e seguimos nossa viagem. Nosso ritmo estava lento e compadecido. Nossas mãos pareciam não querer acelerar a potencia que tínhamos nas motos. Seguimos como numa procissão. Em fila e lentamente. O sol começava a aparecer e o calor ia e vinha. O frio chegava e parecia doer mais que o calor. Tocamos em frente.

Parávamos para fotografar os vales e montanhas que iam surgindo à nossa frente. Moacyr, Fassarella, Paulo, Odileno, Kadin, eu e Barbieri. Passamos por uma cidade que chama Juliaca, que era poeira sobre poeira e um transito infernal de desordem. Achamos um local, e tentamos comer alguma coisa decente, mas não encontramos nada decente assim.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

15º dia - Puno - Arica

altDormimos em Puno. Fomos tirar as motos e tinha dezenas de carros prendendo-as no estacionamento. Pensei... nooossssaaaaa!!! Mas a vigia logo providenciou as chaves e fez as manobras.

Na saída, Moacyr sugeriu uma outra estrada que tinha 40 km de ripio, o que decidimos não encarar indo pela estrada comum e um pouco mais longa, porém asfaltada. Mesmo assim passamos por 42 km de estradas em obras, ripio, buracos e asfalto ruim.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

16º dia - Arica - Calama

altSaímos de Arica por volta das 11:00 horas, pois fomos ver de perto o Oceano Pacífico. Eu pela segunda vez e os outros pela primeira vez. Entramos no mar e fotografamos muito este momento.

Hora de sair, o deserto quente nos aguardava. Tocamos forte para o vento e o calor não maltratar muito a gente. Paramos para abastecer num posto sem cobertura. O sol estava dando a sensação de mais de 40 graus. O atendente do posto estava lambuzado de filtro solar, parecendo um monstro. E de mau humor. Um garoto disse que tinha 20 anos e não conhecia a chuva, pois neste lugar nunca chovia. Ficamos perplexos com o comentário.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

17º dia - Calama - Jujuy

Salar de JujuyAcordamos, saímos bem cedo e a galera disparou. A paisagem era completamente lunática, árida, inóspita.

Paramos para fotografar, eu, Kadin e Barbieri. Os demais não pararam e foram na frente. Eu não perderia estas imagens para fotografar e filmar por nada.

Chegamos a San Pedro de Atacama.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

18º dia - Jujuy - Presidência Roque Saenz Peña

altAcordamos e os 4 outros estavam putos da vida e preocupados ao mesmo tempo querendo saber o que havia acontecido com a gente por termos ficado para trás. Falamos do erro no trevo e que havíamos andado mais de 300 km errado e por isso chegamos as 11.30 da noite.

Os 4 saíram na frente, ficando eu, Kadin e Barbieri novamente formando outro grupo paralelo. Saímos a mil por hora para alcançarmos os outros. Havíamos comentado que não era para passarmos por Salta, cidade Argentina no caminho que iríamos seguir até Corrientes.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

19º dia - Presidência Roque Saenz Peña - Foz do Iguaçu

Acordamos, tomamos café e quando estávamos arrumando nossas bagagens... Outra chuva intensa caiu na cidade. Mas saímos com muita água assim mesmo. Tocamos com a estrada toda alagada. O cuidado e a precaução não evitaram que Paulo Brunoro, em uma situação na pista, perdesse o controle de sua moto e escorregasse. Voltamos para ver o ocorrido e, Graças a Deus, ele escorregou pelo asfalto, a moto pela grama do acostamento, sem consequências.

Continuamos nossa viagem até Foz do Iguaçu onde ficamos no mesmo hotel que eu havia ficado quando voltava do Ushuaia, Hotel Ilha de Capri.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

20º dia - Foz do Iguaçu - Campo Mourão

altAcordamos e fomos fazer revisão nas motos na concessionária Suzuki do nosso amigo Cachoeirense Julio Cerqueira.

Charles Concer chegou (nosso amigo de foz do Iguaçu – Alemão) e foi ao Paraguai. Eu e Julio fomos a uma Churrascaria almoçar dignamente. Almoçamos e ficamos na dúvida se ficávamos o final do dia em Foz ou seguíamos. O clima não ficou legal para se chegar a um consenso. Eu queria ficar e desfrutar da companhia e de um churrasco na casa do Alemão que insistia para que todos ficassem. Moacyr e Odileno foram decisivos e arrumaram as coisas deles, montaram na moto e se despediram. Ficamos sem saber o que fazer, mas se eles queriam assim, assim foi. Os demais não estavam ainda prontos para sair e Barbieri ainda tinha que comer alguma coisa antes de viajar e depois de 45 minutos que Moacyr e Odileno tinham saído, o restante foi num comboio só.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

21º dia - Campo Mourão - Atibaia

Acordamos às 7 da manhã e arrumamos as coisas. Moacyr saiu na frente e começamos a ver que havia algo errado com ele pois estava a dar voltas e mais voltas na quadra do Hotel. Vendo que ele e o seu GPS não estavam conseguindo se entender, intervimos e falamos para ele que a rodovia estava ao lado do hotel... não precisava de GPS para atravessar a pista... e morremos de rir.

Seguimos em frente com sol e chuva ao mesmo tempo. Paramos em Marialva/PR, minha cidade natal, onde visitei alguns amigos e sobrinhos que moram lá.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu

22º dia - Atibaia - Cachoeiro de Itapemirim

RIO DE JANEIROSaímos e fomos procurar os dois amigos pelo caminho. Pelo celular, fomos informados que não tinha jeito para consertar a moto, pois o problema era muito grave, estando os dois na nossa frente cerca de 2 horas de vantagem, tocando devagar e sempre.

O sol estava com sua força total. Muito calor e céu aberto. Tocamos em frente sem Kadinho e Barbieri. Na Dutra, com muito trânsito, um pouco mais à frente, vejo Moacyr parando a sua moto com pneu furado. Lembrei de como havia começado a viagem e parecia que estava terminando da mesma forma. Paramos.

  • Escrito por Edgard Mendes Baião
  • Categoria: Machu Picchu