Los Hermanos Fusco

Colors: Yellow Color

O sonho de todo motociclista é conseguir fazer uma longa viagem com sua motocicleta, desbravando regiões ainda não visitadas, saindo de sua zona de conforto. Um dos roteiros mais cobiçados é alcançar a cidade de San Pedro de Atacama, no Chile, atravessando a Cordilheira dos Andes e o temido Deserto do Atacama.

No dia previsto, 26 de dezembro, partimos de Campanha (MG) às 6h30 da manhã. A ideia era chegarmos no primeiro dia o mais próximo possível a Foz do Iguaçu (PR), onde faríamos a aduana para a Argentina. Como a viagem rendeu, conseguimos chegar a Campo Mourão (PR), tendo percorrido um total de 1.050 km, ficando distantes cerca de 300 km de Foz.

Seriam cerca de 500 km para chegar a San Pedro de Atacama, mas saímos bem cedo, porque prevíamos algum atraso na aduana do Paso de Jama. Os tanques das motos estavam pela metade e cometemos o erro de deixar para abastecer na estrada. Como saímos de Jujuy à frente da estación de servício, tivemos que fazer um desvio de uns 20 km até a cidade de Tilcara para abastecimento.

No primeiro dia do ano saímos as 7h30 de San Pedro do Atacama com o objetivo de chegarmos a Caldera, no litoral do Pacífico, distante 835 km. Saimos com uma temperatura agradável de cerca de 15ºC, mas na subida para Calama a temperatura foi caindo, chegando a 4ºC.

Tomamos um bom café da manhã no hotel – o que não é comum, principalmente na Argentina – e partimos para Santiago. A temperatura estava agradável, cerca de 19ºC, mantendo-se nos 22ºC a maioria do trajeto. Apesar da grande distância que tínhamos para percorrer, a temperatura agradável e a qualidade das estradas – na sua maior parte duplicada – fez a viagem render.

Apesar de termos pela frente o trecho com a menor distância, cerca de 370 km até Mendoza, na Argentina, iniciamos nossa viagem cedo porque tínhamos a aduana pela frente e as notícias eram de que poderíamos enfrentar muita fila e gastar muito tempo.

Como de costume, iniciamos nossa viagem pela região central da Argentina, às 7h, com uma temperatura de 19ºC, que permaneceu amena por grande parte do dia. Rodamos uns 400 km em pista dupla, seguida por uma estrada de pista simples, mas de asfalto bom.

Já estávamos no 14º dia de viagem, dia 08, uma segunda feira. O destino era algum ponto no meio do caminho entre Uruguaiana (RS) e Urubici (SC), mas não tínhamos ainda um local de pouso escolhido. Ponderamos sobre Passo Fundo (RS) e para lá partimos. Saimos tarde, às 9h.

No dia seguinte, acordamos com muita chuva. O Felipe, proprietário do hotel e motociclista experiente de big trail (pilota uma KTM), nos desaconselhou seguirmos pela BR 101 para Itajaí, que estava muito movimentada, com trânsito intenso, ainda mais com chuva. Também avaliou que o problema não impediria que seguíssemos viagem.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.