Login

  • Categoria: Sul do Brasil

viagem de moto rastro da serpenteA estrada começa já a partir de Capão Bonito. Até lá, é tudo um tapete, rodovias duplicadas, radares, pedágios (que as motos não pagam), só moleza. Quem tiver o piloto automático é só ligar e tomar cuidado com os caminhões e navalhas de sempre...

A partir de Capão, até Apiaí a estrada está boa, e são 100 km até a placa do rastro da serpente.

Cabe lembrar que este primeiro trecho até Apiaí a estrada já fica mais técnica, tipo fazendo um preparativo para os riders já irem se acostumando com as curvas, depois de uns 18 km rodados, e vai aumentando o grau de dificuldade até Apiaí, nada porém muito difícil pros colegas mineiros já acostumados com curvas e serras.

Na imagem abaixo está destacada esta rota, com o ponto que corresponde a placa assinalado, mas lembre-se da velha imperfeição do mapeamento do google com a vida real, tem um desejuste de uns 100 m entre o mapa e a posição real da rua e da praça (mais acima na imagem em full zoom).

Ao chegar em Apiaí, fui gentilmente recebido ainda no portal de entrada da cidade por um nosso irmão motociclista do Moto Clube 100 Limites, de Apiaí, o Luis e seu filho Luis, que me mostraram o caminho até o Hotel, a placa e deram a dica da venda dos pins e diploma no posto.

Na esquina da rua Primeiro de Maio com a rua principal (Dr. Gabriel Ribeiro dos Santos) está o Hotel Apiaí, boa recomendação, recém reformado e inaugurado. Rua Primeiro de Maio, 486 - (15) 3552-2112, o proprietário, Pedro Riba (15 - 9775 - 5563)

Na Rua Dr. Gabriel Ribeiro dos Santos fica a praça com a placa. O posto de gasolina em frente a praça vende os pins e diplomas do Rastro da Serpente, e também nessa rua é a saída para o Paraná. Na mesma rua, um pouco adiante, está o Restaurante TUK´s, são dois juntos, o da direita é mais charmoso e aconchegante, mais a cara dos motociclistas, quando eu fui estava tocando um blues num DVD, e comi um Cassoulet que estava muito bom!!!

Como já adiantei pros colegas em Tiradentes, devido a situação bem precária em que se encontram os 30 km seguintes da viajem, entre Apiaí e Ribeira, divisa com o Paraná (onde fica a cidade de... Adrianópolis... Não sei porquê toda cidade que leva esse nome fica nuns cantões onde Judas deixou as meias... kkkkk), recomendo que procurem se hospedar em Apiaí, saindo depois bem cedo e sem pressa para vencer este trecho.

A situação é bem ruim mesmo, muitos buracos e pouco asfalto, e os buracos vem sendo tapados com terra batida, como eu passei pelo trecho sob chuva, vocês devem imaginar como foi, em alguns trechos era puro barro, lutei para não cair... Se estiver chovendo, sugiro que não façam este caminho.

A partir da Divisa, em terras Paranaenses, a situação da estrada melhora muito, e começa de verdade o trecho mais técnico, de maior desafio. Subidas, descida e curvas, muitas curvas!!! Um cidadão da lanchonete do posto de gasolina Straub (Adão), que fica no meio do caminho, em Tunas, me afirmou que um caminhoneiro de lá já contou, e são 580 curvas entre Adrianópolis e Curitiba... Parei lá e comi um PF, e tava até bom!!

De Adrianópolis até o Trevo do Atuba, onde se alcança, em Curitiba, a BR 116, são mais 125 km, mas não se enganem, a velocidade média é baixa. No meu caso, como cumpri o trecho todo sob chuva/garoa, demorei um tempo impublicável, já que algumas curvas mais fechadas cheguei a fazer a 30 km/h, em segunda marcha...De Apiaí a Curitiba levei 6 horas, mas parei umas 4 vezes para fotos, descanso e almoço (em Tunas), devo ter parado no total uma hora e meia a duas, não cronometrei. Não se assuntem com esse número, exceto se estiver chovendo...

Se o tempo estiver bom, no lugar de vocês eu faria, principalmente quem ainda não passou por lá, é um desafio para homens e máquinas. Mas se bobear, ou não souber respeitar os limites de ambos, é chão na certa!!! Muita gente já relatou a compra de propriedades no local...

Boa viajem aos navegantes!!!

Adriano AD

Informações atualizadas

Ola irmãos motociclistas. Acabo de chegar do encontro do PHD em Blumenau, e acho que este artigo merece alguns comentários e adendos.

Viajem PHD 2012Primeiramente registrar que o Porthal do Rastro da Serpente já está funcionando e uma outra placa foi instalada em Capão Bonito. Passamos por lá na ida de BH/SP para Blumenau, e de fato o trecho inicial de Capão até Apiaí está lamentavelmente avariado, como não estava ano passado, ou seja, a tal reforma do pavimento mencionada nos comentários abaixo é mais que URGENTE, para salvar o belo passeio (prometida para 2013... Podia ser já!).

Na verdade algo se deveria fazer para afastar os caminhões de peso incompatível com a pista... O trecho Apiaí - Ribeira ainda está muito ruim, mas desta vez não pegamos chuva, ufa!

Quanto a má recepção em Apiaí, também comentado abaixo, acho que os colegas abaixo não levaram sorte, ou não planejaram a viajem adequadamente, pois percorrer este trecho anoitecendo é arriscado e nada recomendado. Neste quesito, a boa notícia é que estão preparando um local mais adequado para afixar a placa em Apiaí, com a promessa de infra extrutura para os moto turistas, aos moldes de Capão Bonito, portanto, em breve se deverá procurar pela placa mais próximo a entrada de Apiaí (para quem vem por São Paulo).

Enfim, para arrematar, eu voltarei ao rastro da serpente mais vezes no futuro, e espero um dia relatar a solução dos citados problemas, o Brasil e os motociclistas, em especial o Chico, merecem isso!! Quanto a cidade poeirenta, a culpa é da fábrica (de cimento?) que está fomentando o sucateamento da estrada entre Apiaí e Ribeira, para vergonha dos paulistas (eu aqui incluido)...

Um abraço,

PHD Adriano AD
Mogi Mirim - SP

Deixar seu comentário

Postar comentário

0 Restrição de Caracter
Seu texto deve ter mais de 5 caracteres

Comentários (39)

Carregar Mais