Viagem histórica de moto

Em 1936 meu pai, Max Bernhard, fez uma grande viagem de moto: utilizando uma Harley-Davidson com sidecar, ele atravessou a Cordilheira dos Andes entre a Argentina e o Chile pelo Paso de Pino Hachado para chegar ao Oceano Pacífico, história contada em jornais da época.

Como bom alemão, levou em consideração que por ali estavam construindo a Ferrovia dos dois Oceanos entre Chile e Argentina, projeto que nunca se concretizou. Testemunha disso são as pontas dos trilhos que ficaram em ambos os lados dos dois países, e também os túneis que hoje servem para carros passarem. Mas.. se um trem iria passar, por que não uma moto? Daí que ele teve essa ideia.

Como naqueles tempos não existia uma ligação total do percurso, a moto teve que ser puxada por bois nos rios e ladeiras e rodar aproveitando as trilhas utilizadas por animais.

Para ter uma noção dos desafios que meu pai enfrentou naquela epopeia, decidi percorrer o mesmo caminho, (ou pelo menos tentar encontrar a antiga estrada se fosse possível), também de moto.

Somente rodando com minha BMW consegui ter uma real dimensão da façanha. Ele demorou muitos dias e noites para consegui-lo, mas cumpriu seu objetivo. Um verdadeiro Fitzcarraldo.

Coloquei em forma misturada as fotos das viagens dos Bernhards, de 1936, do meu pai, e a de 2014, da minha viagem. Teclar sobre elas para expandir

Tomara que gostem.

Um abraço
Pablo Bernhard
São Paulo-SP