Viagem de Moto Viagem de Moto Inspirando viajantes

A caminho do Himalaia

Viagem de moto pelo H

Depois de um longo trajeto de avião, finalmente chegamos a Nova Délhi, a capital da Índia. Na saída do aeroporto, descobrimos que os motoristas de taxi da cidade estavam em greve, o que nos fez seguir para a estação do metrô que, ao contrário de todas as nossas expectativas, era excelente. Depois do rápido trajeto até a estação Nova Délhi, pegamos um tuk tuk e experimentamos pela primeira vez o trânsito maluco da capital indiana, com motoristas, motociclistas, ciclistas, pedestres e animais disputando espaço pelas ruas e avenidas.

Viagem de moto pelo H

Antes das 4 horas da madrugada já estávamos de pé, preparando a bagagem para colocar nas motos. Não foi difícil colocar tudo nas armações de ferro que cada moto levava nas laterais, mas a bagagem era muito mais volumosa que eu imaginava. Pouco antes da 5 horas o Ankur chegou. Algumas fotos e seguimos para a estrada. Mesmo sendo muito cedo, já havia movimento nas ruas e avenidas. A saída da cidade não foi fácil, muitos caminhões e outros veículos disputando espaço.

Viagem de moto pelo Himalaia

A decisão de pernoitar em Bhota na noite anterior se mostrou a mais acertada quando vimos a estrada que ainda tínhamos que percorrer até chegar a Manali. Era o início da subida da Cordilheira do Himalaia e a estrada era muito travada, com curvas fechadas e asfalto em más condições, cascalho, terra, despenhadeiros, pedras soltas, deslizamentos, obras, animais e muitos caminhões. A viagem não rendeu e levamos o dia inteiro para percorrer pouco mais de 170 km.

Viagem de moto pelo Himalaia

O escritório onde pegaríamos a autorização para atravessar o Rohtang Pass só abriria às 10 horas, então combinamos de acordar por volta das 9 horas, o que nos daria tempo suficiente para preparar a bagagem e seguir para o lugar, que ficava próximo ao hotel onde estávamos hospedados. Chegando lá, uma fila grande de motoristas e muita falta de informação. Perguntamos para algumas pessoas, que responderam que era aquela fila onde deveríamos pegar a autorização, então deixamos os documentos com o funcionário que atendia e ficamos esperando.

Viagem de moto pelo Himalaia

Os primeiros quilômetros já mostravam que seria outro dia muito difícil. Estrada de terra, com cascalho formado por pedras grandes e pontiagudas, parecidas com retalhos de ardósia. Havíamos percorrido poucos quilômetros quando chegamos a um trecho interrompido. Um trator trabalhava na lama para liberar a estrada. Uma grande cachoeira descia a montanha na proximidade e uma ponte permitia passar por ela. Em muitos outros trechos, tivemos que atravessar dentro da água.

Viagem de moto pelo Himalaia

Assim que acordei subi ao "terraço" para lavar o rosto e escovar os dentes. Aproveitei para tirar umas fotos dos telhados da pequena cidade de Gulabgarh e de um Gompa, como são conhecidos na Índia os monastérios budistas. Achava que a cidade, que está numa região predominantemente muçulmana, também tinha a maioria de seus habitantes seguindo essa religião, mas a presença do imponente gompa e as roupas dos moradores indicavam o contrário.

Página 1 de 2

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.