Entrar

9º dia: Aduana do Chile/Argentina – Ushuaia

Viagem de moto até Ushuaia - Argentina

Enfim, chegou o grande dia. Amanhecemos ansiosos para chegarmos logo em Ushuaia e empolgados para concluir o último trecho da ida de 280 km. Até aqui nós passamos em média 10 horas na estrada com um ritmo puxado, em torno de 720 km por dia, e pegamos alguns trechos à noite para concluirmos o objetivo do dia.

O cansaço do dia era renovado todas as noites para acordarmos animados e revigorados, corpo e mente, para cumprirmos nossa motokada diária com um sorriso estampado no rosto pela manhã e na estrada, admirando as paisagens que iam mudando à medida que descíamos cada vez mais El Fin Del Mundo.

E para cumprirmos este objetivo e consolidarmos ainda mais a nossa amizade, “Os Quatro Cavaleiros de Ulysses” conviveram cada dia no sistema de rodízio de quartos para nós fortalecermos da amizade virtual para a real, onde começamos a descobrir a criança interior de cada um de nós.

No último trecho de ida, onde os mineirins já haviam percorrido 5.770 kms e eu menos 600 km e o Sueden menos 1.100 km, durante 8 dias seguidos podemos dizer que a ansiedade ainda não tinha diminuído e sim que aumentava a cada dia que se aproximava da chegada.

Assim, iniciamos o dia em direção a Rio Grande, para o último pit stop antes de chegarmos ao Ushuaia. Abastecidos e preparados, percorremos os últimos 200 km. A partir deste momento a ansiedade, misturada com a emoção, aguçou ainda mais nossos sentidos. A paisagem começou a mudar, passando do plano para serra, com uma vegetação com uma aroma mais intensificado que denunciava a chegada ao nosso destino. As arvores totalmente diferentes do que estamos acostumados a ver no Brasil, cobertas por musgo, e cenários cinematográficos tiravam nossa atenção da estrada. A recepção também denotava um “bien venido”, nos agraciando, moto e motociclista, com curvas sinuosas e travadas, sendo as mais travadas desde que saímos, cada um de nós de nossos pontos de origem.

À medida que subíamos o frio já não chamava mais nossa atenção diante da paisagem das montanhas cobertas pelas neves com aquele contraste do branco com cinza/preto das montanhas. Paramos algumas vezes para tirar fotos desta paisagem e numa destas paradas para sessão de fotos, detectamos um vazamento na suspensão dianteira do garfo esquerdo da moto do Sueden e isso serviu como um alerta para diminuirmos o ritmo, para não cometermos nenhum erro na pilotagem, diante dos trechos de curvas ainda úmidos e assim prosseguimos até a entrada de Ushuaia.

A nossa chegada foi simplesmente singular, não tenho palavras para descrever a alegria de termos percorridos tantos quilômetros para chegarmos ao nosso destino, respiramos fundo, estacionamos as nossas Ulysses calmamente com um sorriso enorme estampado no rosto de cada um de nós e após confraternizarmos a nossa chegada começamos a alinhar as motokas para a sessão de fotos para o registro oficial do BuellBR Final Frontier – Ushuaia 2012 dos Quatro Cavaleiros de Ulysses.

O Dudu postou imediatamente o nossa chegada para os amigos saberem. Gastamos um tempo parados, ainda emocionados com a nossa chegada, antes de iniciarmos a busca por um hotel no centro de informações.

Abaixo o depoimento de cada um sobre o último trecho até chegar ao Ushuaia:

“Percorri o último trecho até a chegada em Ushuaia com um misto de ansiedade e de atenção redobrada.

A etapa do dia anterior foi cansativa e deixou todos nós um pouco tensos, especialmente pela preocupação de que o trecho de rípio pudesse fazer surgir algum problema mecânico ou elétrico nas motos.

Fui acompanhando o hodômetro e contando regressivamente a distância, mas procurei me manter concentrado o tempo todo, pois sei que grande parte dos acidentes acontece quando se está no final da viagem. E depois de quase seis mil quilômetros rodados, não queria que nada desse errado, justo na chegada a Ushuaia.

A vista das montanhas com os picos cheios de neve foi emocionante, e mais emocionante ainda foi avistar o portal da cidade.

Quando paramos as motos ali para a fotografia, a alegria por termos atingido o objetivo era incontida, e a vontade que eu tive naquele momento foi de sair pulando e comemorando.

Senti-me, literalmente, como um menino, ao lado de três outros meninos. Cansados, mas felizes por realizarmos um sonho.”

J. Bosco

“Para eu descrever a chegada diria que é só para quem andou mais de 5.000 km sendo que grande parte em território DESCONHECIDO e HOSTIL!!

Mas bem amparado por TER GRANDES AMIGOS e uma grande MOTOCICLETA!!

Só mesmo chorando de alegria ao ver a placa de Bem Vindos ao USHUAIA!!

Sueden

“Bom, depois de uma boa noite de sono, já tinha me esquecido do sufoco do dia anterior com o tombo do Sussu, o pneu furado do João e com o Rípio que foi muito desgastante para mim e para a moto!!! Só faltavam 280km para chegarmos ao nosso objetivo, Ushuaia. O dia começou frio e nublado, mas pelo menos a estrada era asfaltada. Seguimos viajem e a cada quilometro rodado o cansaço ia dando lugar a uma alegria indescritível! parecia uma contagem regressiva, pois ao longo da estrada as placas estavam indicando “Ushuaia 280km, 250km, 210km, …”. Quanto menos faltava mais feliz eu ficava. Não dá para descrever em palavras, mas de repente começou a passar o filme da viagem na minha cabeça desde a preparação, o stress da saída, o cansaço de rodar 700km por dia, as piadas do Sussu, a calma do João, os “apetrechos” do Ito. Tudo isso ia se misturando na minha cabeça e a euforia ia aumentando e Ushuaia já estava logo ali!!!!

Além de todo esse sentimento interno tinha a paisagem, que parece mágica, depois de rodarmos aproximadamente 3.000km de paisagens cada vez mais planas e áridas, logo no “fim do mundo” tudo mudou, os últimos 150km se transformaram em montanhas com picos nevados e cobertas de arvores de um verde escuro muito bonito, apareceram lagos e pequenos rios e muitas curvas passando por corredores de árvores, parece que logo lá na parte mais austral da América do Sul que deveria ser mais árido, Deus fez um lugar mágico, cheio de vida e beleza natural! Após uma das muitas paradas para foto percebi que a suspensão dianteira do Sussu tinha vazado o óleo, isto deveria ser mais um problema, mas diante de tanta beleza natural e alegria de estar muito próximo do nosso objetivo, nem nos queixamos, diminuímos o ritmo e continuamos em frente.

Mais uma curva e pronto chegamos, lá estava a entrada de Ushuaia, estávamos na cidade mais Austral do mundo. Caramba, não cabia a felicidade dentro do capacete, paramos em frente aos dois totens que tem na entrada, descemos das motos e já nos abraçamos, afinal de contas foram 9 dias juntos para chegarmos aqui!!!! Ficamos ali tirando fotos e relembrando da viagem, reconhecendo como foi duro chegar, mas como tinha valido cada esforço.

Não foi fácil, mas valeu a pena, é muito bom sentir essa sensação de objetivo cumprido, de pensar que idealizamos um sonho e agora o estávamos realizando. Sei que muitos nos acharam loucos de irmos a uma aventura destas, mas só quem viveu pode falar como vale a pena superar seus limites para realizar um sonho.

Obrigado Cavalheiros de Ulysses, Sussu, Ito e João, nossa equipe é muito forte. Parabéns a todos nós e agora, que venha a volta!!!!!!!”

280 km

Dudu

Comentários (3)

  1. Guilherme Jungbluth

Parabéns aos quatro cavalheiros..

  1. Carina

Lendo o relato de como foi a viagem me senti emocionada viver está experiência deve ser fantástico não há nada que pague isto, é inexplicável.....

  1. Pedro Humberto

Parabéns aos quatro cavaleiros de Ulysses. <br />Só os poucos aventureiros que já chegaram aí em Ushuaia de moto sabem a gloria que isso significa. Eu e mais dois amigos estivemos aí em fevereiro desse ano em nossas Harleys e por isso posso entender muito bem a alegria e a sensação de vitoria que vocês estão sentindo. Parabéns e bom regresso. <br />PHD Pedro Humberto de Brasilia.

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização