Viagem de moto pela Europa

Este foi o roteiro mais fácil de montar: qualquer estrada servia desde que passasse por Maranello. Como? O cavalheiro, ou a madame, não sabe o que tem de especial Maranello ? Sem exagerar nem um pouquinho, eu poderia dizer que em Maranello está o coração da Itália. Naquela pequena cidade se concentra a energia que é capaz de transformar um bloco de ferro no objeto mais desejado por 8 entre 10 pessoas sensatas. Sim, oito porque as outras duas já as compraram. Só para pronunciar o nome seria justo pagar uma taxa. FERRARI.......que som lindo.

Descobrir a localização do museu é o que de mais fácil existe, basta seguir as Ferraris. Isso mesmo: "Siga as Ferraris ". São dezenas de agências em torno do museu colocando modelos de todos os tipos para "test-drive". Não sei muito bem como funciona, só cheguei até a fase de ser expulso da agência. Com meu colete de motoqueiro, capacete na mão e pinta de sub-desenvolvido, nem olharam para minha cara. Retirei-me antes que chamassem a polícia, mas fiz algumas fotos antes. Uma pena, perderam uma venda !

Mas foi isso que aconteceu. Só me restou, como se fosse pouco, entrar no museu e esquecer da vida. Quinze euros muito bem investidos. Filmes mostrando Alberto Ascari, Juan Manuel Fangio, Luigi Musso e muitos outros pilotando aqueles verdadeiros foguetes, sem recursos de freio à disco, pneus com composto especial, controle de tração, telemetria e outras viadagens modernas. Tinha que ser bom de braço mesmo. Na galeria com os pilotos da Ferrari de todos os tempos foi com orgulho que vi o grande Chico Landi, autor da primeira vitória na história da Ferrari no Grande Premio de Bari de 1948.

Percorrendo o museu, a gente entende porque o italiano torce pelo carro e não pelo piloto, como ocorre em outros países. A gente entende um "Carabinieri" fazendo a ronda na porta de um restaurante chic, escrever no orvalho do para-brisas de uma Testa Rossa: "Ti amo".

A única equipe que participa do campeonato mundial de Formula 1 desde sua criação. Uma equipe que chegou a construir carros exclusivamente para UMA corrida. A corrida mais louca que existiu sobre a face da terra: a Mille Miglia.

Se você gosta de automobilismo não pode deixar de ler "O capacete verde" de John Cleary. Você vai entender o que era esse evento que reunia a nata do automobilismo mundial. Imperdível.

Comentários (2)

This comment was minimized by the moderator on the site

Sempre lhe acompanhando, grato pelos relatos e Parabéns pela viagem ao nosso POLE POSITION.

This comment was minimized by the moderator on the site

Madonna mia...
Como eu sonho em um dia poder conhecer esse "templo" do automobilismo... Museu Ferrari!!!!
Ai sim camarada... Vi sabedoria!!!!! rsrsrsrsrs
Obrigado por me levar pra curtir um pouco da minha grande paixão!!!!
Deus o abençoe...
Tâmo junto!!!!

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia