• Dicas
  • Publicado em:

A primeira viagem de moto

Grande Moçada,

Abaixo e-mail que enviei para um companheiro que me escreveu solicitando algumas dicas para sua primeira viagem de moto. Pedi autorização para postar aqui no site, quem sabe possa ser útil a alguém? Além de autorizar pediu-me que colocasse seu nome e e-mail à disposição de todos. Como se vê, um verdadeiro motociclista.

Grande Cleber Moscardini,
(Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

parabéns antecipados pela viagem e pela forma como será feita: "devagar para chegar depressa" (como dizia minha mãe).

Na realidade o mais importante da viagem não é chegar, é voltar. Vá tranquilo, controlando a ansiedade, mantendo o foco na pilotagem sem se distrair com paisagens ou qualquer outra coisa. Procure pilotar naturalmente sem agarrar os comandos de forma tensa. Pare a cada 100 km (ou menos, se preferir) para esticar as pernas, beber água (cuidado com a desidratação) , tirar "água do joelho" e dar uma relaxada.

Aproveite para um check visual na máquina (pneus, vazamentos, barulhos estranhos, etc). Limpe a viseira do capacete e abasteça a máquina. Tudo isso com calma.

Com relação ao contraesterço vamos lá: tenha em mente que você só faz curvas acima de 30 km/h usando o contraesterço (conscientemente ou não). Para entender como funciona faça o seguinte: Pegue dois copos iguais, cujo fundo seja menor do que a boca. Coloque uma boca contra a outra e passe uma fita adesiva em volta de forma que eles fiquem unidos. Coloque-os sobre uma superfície plana e você vai ver que a parte mais alta (onde as bocas foram unidas) é semelhante a área central de um pneu de moto. Apoie o copo da esquerda na mesa e leve-o para a frente (é exatamente o movimento que a roda da moto faz ao contraesterçamos nas curvas para a esquerda). Apoie a palma da mão no copo da esquerda e faça-o rolar para a frente. Você verá que embora esteja virado para direita ele tomará a direção da esquerda. Isso é chamado de efeito giroscópico e é assim que as motos fazem curvas acima de 30 km/h quando se manifesta o tal de momento angular.

Por tudo isso fique tranquilo, se você achar que exagerou no contraesterço basta aliviar a manete que você empurrou para a frente que a moto reduz a inclinação e, em conseqüência, aumenta o raio da curva. Vá para uma rua deserta e, a uns 40 km/h, pratique fazendo uma espécie de “slalom”, empurrando (suavemente sempre) ora a manete da direita ora a manete da esquerda.

Outro recurso que você pode (e deve usar) é o freio motor. Ao entrar em uma curva reduza para uma marcha inferior e entre com o motor em um giro (rpm) superior ao que estava antes da curva. Isso permite que você reduza a velocidade sem necessidade de usar os freios, apenas fechando o punho do acelerador. Observe que a redução de velocidade aumenta a inclinação da moto o que pode ser compensado aliviando o contraesterço (como falei acima).

Um outro ponto a ser ressaltado é o que diz respeito às frenagens: o freio que pára a moto é o dianteiro mas só o faça com a moto alinhada e sem inclinação. O freio traseiro deve ser utilizado para manobras em baixas velocidades (abaixo de 20 km/h) e ao ser utilizado em velocidades maiores deve ser acionado de forma a não bloquear a roda. Caso a roda traseira seja bloqueada em alta velocidade, mante-la bloqueada e controlar as "abanadas" da moto com o olhar fixado na frente para onde queremos que a moto vá. Já o freio dianteiro, se bloquear ou ameaçar bloquear, aliviar e rapidamente voltar a pressionar a manete simulando o efeito do sistema ABS.

Algumas dicas que me foram de extrema utilidade:

1Cuidado com a roupa. Não basta "segurança", conforto é fundamental. Sinta-se com os movimentos soltos e mantenha o corpo arejado. O calor e o vento aceleram o processo de desidratação e isso associado a uma roupa tipo "armadura medieval" pode causar sérios problemas afetando inclusive seus reflexos.

2Mantenha sempre o olhar em um ponto dois ou três segundo à frente de onde você está e planeje o que precisa fazer para alcança-lo. Seu olhar deve ser como os faróis de um carro em movimento, sempre iluminando à frente. Fazendo isso automáticamente você reduz em muito a possibilidade de imprevistos.

3Observe a respiração. Tendemos o contrair os músculos e prender a respiração quando estamos tensos. Isso é altamente prejudicial para a pilotagem. Em momentos de "stress" respire como se estivesse fazendo um exercício físico: inspire pelo nariz e expire pela boca.

4O olhar é um dos ítens de maior importancia na pilotagem de uma motocicleta. A moto vai para onde você olha. Principalmente em curvas, após determinar o traçado da mesma, jamais olhe para o acostamento, guard-rail, carros em sentido contrário ou coisa que o valha. E por falar em curva, JAMAIS desista de uma curva depois de iniciada ainda que a pedaleira arraste no chão, olhe para o ponto de saída use o contra-esterço e deixe a pedaleira se dissolver no asfalto.

5Pratique sempre que possível, inclusive fazendo exercícios mentais: à noite, em seu quarto, sente em uma cadeira e imagine que você está na sua moto percorrendo uma estrada, pense em diferentes situações e o que você faria para sair delas. Vale a pena.

6RETROVISOR, RETROVISOR, RETROVISOR. Olhar o espelho retrovisor salva vidas.

No mais uma boa viagem e informe os resultados.

Abração,

Hélio Rodrigues Silva - Gato Cansado

Deixar seu comentário

Postar comentário sem fazer login

0 / 2000 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 5-2000 caracteres
Seu comentário será enviado para moderação pelo administrador.

Comentários (14)