Entrar

Como frear uma moto

  • Categoria: Dicas
Dica como frear uma moto'

Como você freia sua moto em uma emergência? Como frear na menor distância possível? Que diferença faz o tipo de moto que você usa? Como e quando você usa o freio dianteiro e traseiro? Frear é uma das técnicas mais importantes que você deve aprender para conduzir uma motocicleta. Embora novatos e veteranos procurem sempre informações sobre outras técnicas de pilotagem, como passar marcha no tempo certo e fazer contraesteço, a maneira mais eficaz de evitar um acidente, além de conduzir com segurança e seguir as regras de trânsito, é através do uso adequado dos freios.

A seguir, listamos algumas perguntas e resposta comuns sobre como parar uma moto que podem ser úteis tanto para quem está iniciando quanto para quem já é experiente no mundo do motociclismo.

Como frear uma moto

1 - Devo usar o freio dianteiro, o freio traseiro... ou ambos?

O equilíbrio no uso conjunto dos freios é crucial para a dinâmica de uma motocicleta, por isso, na maioria das situações normais, devemos usar sempre os dois freios. É por isso que a maioria das motos têm controles individuais de freio dianteiro e traseiro.

Os especialistas concordam que cerca de 70% do esforço de frenagem deve ir para a roda dianteira (que usa a alavanca direita do guidão) e 30% para a roda traseira (que é operada pelo pedal direito). Freios dianteiros exigem mais esforço porque a transferência de peso da desaceleração vai mudar o equilíbrio da moto para a frente, permitindo que o pneu dianteiro lide com mais peso e freie com eficiência.

2 - Se devo usar ambos os freios, existe uma ordem certa para acioná-los?

Quando quiser frear em uma menor distância possível, primeiro pare de acelerar o motor. Não faz sentido querer parar a moto e continuar acelerando. Isto também permite que você utilize a força do motor para reduzir a velocidade, o chamado "freio motor". É importante destacar que para o freio motor funcionar corretamente, a moto deveria estar tracionando, ou seja, o motor deveria estar impulsionando a moto para a frente.

Em seguida, acione o freio traseiro. Claro, ele provavelmente não fará a moto parar. Na verdade, você só usa o freio traseiro para iniciar um processo de deslocamento de peso da traseira para a roda dianteira, diminuindo a chance da roda traseira perder o contato com o solo, além de estabilizar a moto.

Usando primeiro o freio traseiro, já haverá mais peso na roda dianteira no momento em que você começar a usar o freio dianteiro. Devido a isso, você pode apertar o freio dianteiro mais fortemente do que se tivesse começado a frenagem direto com o freio dianteiro.

Mas mesmo assim, não é aconselhável apertar a alavanca do freio dianteiro tão forte quanto você puder, pelo menos não no começo. Você deve começar suavemente e, em seguida, aumentar a força enquanto o peso se mantém deslocando para a frente, de modo que a roda dianteira alcance o seu melhor ponto de frenagem.

É aqui que muitos motociclistas não conseguem extrair das sua moto o que elas são capazes de oferecer em termos de frenagem, porque todo o processo é muito rápido. Quando perceber que a roda dianteira realmente tem a maior aderência possível, você poderá apertar a alavanca de freio tão forte quanto conseguir.

Em uma motocicleta que tem muito peso na frente, você deve soltar o freio traseiro quase imediatamente. As motos esportivas têm essa característica. De qualquer forma, independente do tipo de moto que você estiver conduzindo, sempre vale a pena usar o freio traseiro no início!

Em outras motocicletas você deverá manter o freio traseiro acionado durante toda a frenagem. São as motocicletas com uma base de roda longa e uma bengala dianteira mais inclinada, que impede que o peso seja levado todo para a roda dianteira. Customs, choppers e boa parte das tourings têm essas características. Sua geometria faz com que a distância de frenagem seja mais longa do que nas motos esportivas.

Como frear uma moto

3 - A eficiência do freio altera com a velocidade?

Quanto maior a velocidade, mais difícil será frear a moto e maior a distância necessária para ela parar. Em alta velocidade, o peso para a frente deslocará com a velocidade também, e isso significa que você deverá começar mais cedo a acionar o freio dianteiro.

Quando você andar muito rápido e colocar-se sentado na posição vertical, a resistência do ar também vai desacelerar a moto. Por outro lado, a mesma resistência do ar vai abrandar o deslocamento do peso para a frente.

Mesmo assim, comece pelo freio traseiro. No momento que você começar a usar o freio dianteiro, o peso na roda traseira será consideravelmente reduzido. Apesar disso, mantenha-o acionado até parar completamente a moto.

4 - A roda dianteira pode derrapar se eu usar somente o freio dianteiro?

Normalmente não. A roda dianteira é susceptível de derrapar de forma incontrolável e pode até jogá-lo no chão se você acionar a alavanca de freio com muito mais força que o necessário de acordo com a situação e o tipo de piso em que estiver. Se você aplicar força no freio dianteiro de forma gradual (progressiva), a roda dianteira poderá até derrapar, mas esse processo normalmente será controlável.

Em frenagens de emergência, os pilotos especialistas são capazes de controlar a derrapagem da roda dianteira, liberando a pressão sobre o freio apenas o suficiente para a roda girar novamente sem realmente deixar de frear. Isto exige sensibilidade considerável nos freios e a única maneira de ganhar este tipo de sensibilidade é praticando, como veremos adiante.

Como frear uma moto

5 - A roda traseira pode derrapar se eu usar somente o freio traseiro?

Dependendo do tipo de moto que você usa, a maior parte do peso da moto estará concentrada na roda dianteira. Nesses casos, a roda traseira tenderá a travar e, portanto, derrapar muito facilmente, dependendo é claro da situação. Mas o controle da roda traseira é mais fácil que a dianteira. O importante é manter seus olhos onde você quer ir (não necessariamente onde você está realmente indo) e a moto ficará controlável com um mínimo de "rebolado". Se a roda travar, libere rapidamente o freio que ela soltará e então você deverá acioná-lo novamente.

6 - O tipo de moto influencia a frenagem?

Sim, influencia fortemente. A proporção 70/30 de frenagem que citei no item 1 pode mudar ligeiramente de acordo com o tipo de moto que você está conduzindo. Motocicletas do tipo custom, por exemplo, que têm mais peso sobre a roda traseira por causa principalmente da distância entre eixos, usam mais a roda traseira para frear, o que não permite usar todo o potencial do freio dianteiro como ocorre com as motos esportivas, que têm distância entre eixos mais curta e uma geometria de chassi que leva mais peso para a frente do que as demais motos. Por isso elas são consideradas mais eficientes na frenagem que as primeiras. As big trail ficam no meio termo. 

Em motocicletas com suspensão mais longa leva mais tempo para ocorrer a transferência do peso para a roda dianteira, o que significa que vai demorar mais tempo para você começar a acionar o freio dianteiro.

Assim, os métodos de frenagem diferem, dependendo do tipo de moto e seu design.

7 - Quando minha moto está carregada, a forma de frear muda?

Sim. Uma motocicleta carregando bagagem e garupa mudará a forma de transferir o peso para a roda da frente durante uma frenagem. Nesse caso, você terá que usar o freio traseiro mais que está acostumado, para alcançar uma distância de frenagem ideal.

Como frear uma moto

8 - Como usar corretamente os freios em uma situação de emergência?

Especialistas orientam que numa situação de emergência e necessidade de parada extrema, você deve esquecer o freio traseiro e usar somente o dianteiro e também acionar a embreagem. É muito difícil não usar o freio traseiro em uma situação de emergência. Se seus músculos ficam tensos em tal situação, a tendência é empurrar o freio traseiro fortemente com seu pé.

Isso resultará em uma roda traseira travada. Se você tiver sorte, ela vai deslizar da esquerda para a direita, mas se você tiver azar, a roda traseira vai passar à frente da roda dianteira.

Em uma situação de emergência, você não quer isso.

Essa é a razão para o conselho de não tocar no freio traseiro em uma frenagem de emergência. Nesse caso, se não usar o freio traseiro, a moto tenderá a ficar em pé porque a roda traseira vai continuar girando, o que evita que ela se mova lateralmente.

Você pode pensar que não é inteligente usar a embreagem, porque não estaria aproveitando o freio motor. O motor é capaz de frear a moto um pouco enquanto transmite resistência para a roda, mas depois de uma determinada velocidade ele também faz com que a moto resista mais à desaceleração, o que não é bom no caso de uma frenagem de emergência.

Frenagem, como qualquer técnica de pilotagem, é uma habilidade aprendida, não uma habilidade natural. Isso significa que você deve praticar a frenagem correta muitas vezes para torná-la uma reação instintiva antes que possa ter certeza de que fará o certo em uma emergência. Isto vale tanto para os novatos quanto para veteranos com mais de 20 anos de estrada, quando compram uma moto nova. Saber os limites de desempenho da moto durante uma frenagem é a chave para mantê-la sob controle, por isso é uma boa ideia explorar esses limites em um ambiente controlado. Pratique repetidas frenagens em um estacionamento abandonado ou num lote vago e você começará a ter uma ideia da quantidade de força que deverá fazer para acionar os freios em cada situação que aparecer pela frente. Interessante fazer isso em diversos tipos de terrenos, como asfalto, concreto e terra.

Primeiro, a cada repetição e usando apenas o freio dianteiro, vá aumentando gradativamente a força aplicada sobre a alavanca de freio e veja a distância e o tempo que demorará para imobilizar e como será o seu controle sobre a moto. Depois passe a usar somente o freio traseiro e, em seguida, uma combinação de ambos. Dessa forma você terá uma ideia de quanta força você deve aplicar aos freios em uma situação de parada brusca.

Como frear uma moto

Uma vez familiarizado com os freios da sua moto, você começará a sentir com mais facilidade como ocorre a transferência de peso. Dependendo do modelo de moto que usa, uma força intensa no freio dianteiro pode até levantar a roda traseira e fazendo o mesmo com os freios traseiros pode causar travamento e derrapagem. Você também verá que nem sempre precisará de mais pressão nos freios em velocidades mais altas. Aprenda os seus limites e os da moto e estará muito melhor preparado para o inesperado.

9 - Como faço para frear em superfícies escorregadias e soltas?

Cuidadosamente, mas não timidamente. O segredo para uma boa frenagem em superfícies escorregadias é a observação. Se você sabe o que está sob as rodas da sua moto, você pode adaptar a frenagem à superfície. É claro que antes de tudo, deve adequar a velocidade da moto às condições do terreno que está percorrento. Em dia de chuva, a velocidade deve ser reduzida.

Portanto, fique de olho na superfície da estrada. Se atravessar uma superfície escorregadia sob forte frenagem, a roda dianteira pode travar e derrapar. É por isso que os pilotos que demoram mais tempo para iniciar a frenagem normalmente têm mais chances de se acidentar, como acontece em cruzamentos. Nesses casos a queda ocorre porque o piloto não alivia o freio dianteiro quando cruza uma faixa pintada no chão molhado em uma interseção. A roda dianteira perde a aderência sobre a superfície escorregadia, o motociclista entra em pânico e perde a frente da moto.

Os passos básicos para a frenagem em uma superfície solta, como o cascalho, são os mesmos aplicáveis ​​à frenagem numa superfície perfeita. A diferença é que o tempo e a distância necessários para a moto parar são diferentes.

Você deve iniciar a frenagem com tempo de sobra, de preferência enquanto a moto está em linha reta. Qualquer frenagem quando a moto está inclinada sobre o cascalho é extremamente mais difícil. Use ambos os freios progressivamente, começando pelo traseiro.

Interprete cuidadosamente o ruído dos pneus dianteiro e traseiro durante a frenagem para detectar e neutralizar qualquer bloqueio das rodas. Tenha um cuidado especial ao frear em declives, inclinações e curvas fechadas. Em uma inclinação descendente, mesmo parecendo contra-intuitivo, use também o freio dianteiro, pois o peso da moto tenderá a ir para a frente e o freio traseiro será menos eficiente. Não esqueça de manter uma marcha mais forte engatada, para facilidar o contorno das curvas e usar o "freio motor".

Como frear uma moto

10 - Como devo frear quando a moto estiver inclinada?

As frenagens são mais eficazes quando a moto está na vertical, então você precisará manter isso em mente quando começar a incliná-la. Exagerando um pouco, digamos que 100% da banda de rodagem do pneu esteja em contato com o solo quando a moto está em um ângulo de 90 graus. Quando o ângulo de inclinação começa a diminuir, a capacidade de manter a aderência também vai diminuir. O freio dianteiro parará a moto com mais eficiência quando ela estiver completamente na vertical, mas o mesmo esforço poderá causar uma derrapagem quando a moto estiver inclinada e a perda de tração instantaneamente poderá levar você a "dobrar" o pneu, provocando uma queda.

Algum esforço de frenagem pode ser aplicado enquanto uma motocicleta está fazendo uma curva, mas a moto será muito menos tolerante à frenagem quando ela estiver inclinada. Pilote sempre com consciência e quando for fazer uma curva, reduza a velocidade antes e mantenha uma marcha mais forte durante todo o tempo que estiver contornando a curva.

11 - As condições da estrada influenciam a frenagem?

Sim. Diferentes condições de estrada exigem técnicas de frenagem diferentes, e você deve usar os freios dianteiros cautelosamente quando a aderência for duvidosa. Travar a roda dianteira pode facilmente fazer com que você perca o controle de sua moto. No entanto, ao travar a roda traseira, é muito mais provável que tenha menos consequências. A possibilidade de deslizar qualquer das rodas será muito dependente das condições de tração abaixo dos pneus.

Quando estiver em estradas onde o derramamento de óleo for provável, tenha muito mais cuidado. Áreas com alto risco de ter óleo na pista incluem interseções, estacionamentos e praças de pedágio. Use o freio traseiro quando suspeitar que está em superfície escorregadia e você terá um plano de fuga no caso de começar a sentir os pneus dianteiros deslizarem. É preciso reflexos rápidos, então fique atento e lembre-se de que é muito mais fácil se recuperar de um travamento da roda traseira do que o da roda dianteira.

Essas regras são levadas a outro nível quando se trata de pilotagem off road, quando andar de moto em pisos de cascalho ou em descidas quase nunca envolve os freios dianteiros.

12 - E os freios combinados?

Muitos scooters, big trails, tourings e até mesmo motos esportivas são equipadas com freios combinados, que são concebidos para acionar ambos os freios, dianteiro e traseiro, através de uma única alavanca. Esse sistema proporciona uma distribuição de força de frenagem entre dianteira e traseira de acordo com o projeto e modelo de motocicleta, evitando, por exemplo, que o motociclista acione de forma errada somente o freio traseiro, diminuindo, em tese, a distância total de parada.

Embora a maioria dos pilotos não consiga reproduzir a eficiência do sistema de freios combinados em uma siutuação normal, este sistema nem sempre é popular entre os motociclistas mais experientes, principalmente os que usam as motos em situações de alto desempenho.

Como frear uma moto

13 - O freio ABS é mais eficiente?

O ABS, abreviação de sistemas de frenagem anti-bloqueio, é projetado para evitar que a roda trave e derrape. O sistema permite que o motociclista aplique um esforço total no freio sem se preocupar em travar os pneus.

Apesar de todos os ganhos comprovados pelo sistema, principalmente em pistas molhadas ou comprometidas com produtos escorregadios, nem todos os pilotos ficaram entusiasmados com a introdução dos freios ABS nas motos.

Ele funciona da seguinte forma: a unidade de controle monitora constantemente a velocidade das rodas, utilizando sensores específicos para esse fim. Se uma roda ameaça bloquear durante uma frenagem intensa ou em pistas escorregadias, o sistema regula a pressão de frenagem de forma direcionada, garantindo uma frenagem otimizada. Dessa forma, mantém-se a estabilidade e capacidade de manobra da motocicleta, mesmo em condições adversas do solo, como areia, cascalho ou água. Este fato reduz significativamente o risco de uma queda e, geralmente, encurta a distância de frenagem.

14 - Um pneu careca também pára a moto?

Um pneu sem sulcos fará sua moto parar numa estrada perfeita. O grande problema é que não existem estradas perfeitas no Brasil.

Durante a frenagem, o pneu age como uma vassoura, varrendo detritos, sujeira, cascalho, água, etc. que estão espalhados na superfície da estrada, a fim de que o pneu possa aderir ao piso. Uma motocicleta sensatamente pilotada e com pneus em boas condições de uso podem aderir à maioria dos materiais que estão na superfície da estrada, com exceção para o óleo, lama e a pintura lisa molhada.

Vá para a estrada com um pneu careca e os seus esforços para frear estarão certamente arruinados. Na maioria das situações ele não vai aderir ao material que está espalhado pela pista e à própria superfície da estrada e sua moto não irá parar como você precisa.

Comentários (1)

  1. Janaiza

Boa tarde... ótimas informações, muito construtivas ... estou começando agora na verdade ainda vou tirar minha CNH por isso que estou lendo antes.

Não existem comentários postados aqui ainda.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

Conteúdo relacionado - Dicas para viagens de moto