Pilotar no piso molhado pode ser perigoso se não forem tomados os devidos cuidados, principalmente durante uma viagem de moto, quando você pode estar cansado e com a atenção dispersa depois de um longo dia na estrada. Relacionamos abaixo algumas dicas básicas que consideramos importantes serem seguidas por todos os motociclistas para dirimir os riscos e aumentar a segurança. Essas dicas valem não só para a estrada, mas para as ruas das cidades também.

  1. Procure saber a climatologia - temperatura, número de horas de sol, precipitação, número de dias de chuva, humidade - dos locais que você irá passar para programar sua viagem considerando o melhor período do ano para viajar. Consulte a previsão do tempo para os lugares que passará no dia seguinte.
  2. Ao iniciar uma viagem de moto, lembre-se de levar a capa de chuva, mesmo que não tenha previsão de chuva para os lugares que vai passar. Com as mudanças climáticas, a previsibilidade do clima em alguns lugares pode ficar comprometida. Desconforto, corpo molhado e frio fazem com que você perca a concentração, o que torna um risco a condução da moto.
  3. Utilize sempre equipamentos que te proporcionem segurança e conforto para pilotar, como um capacete com viseira limpa e sem riscos e também roupas impermeáveis - calça, jaqueta, luvas e botas - ou capa de chuva. Use produtos que são aplicados do lado externo da viseira para impedir o acúmulo de água da chuva e ante embaçantes para o lado interno.
  4. Garanta que você está sempre visível para os outros veículos. Procure usar roupas claras e reflexivas em qualquer situação, pois se o tempo fechar ou escurecer você corre menos risco de não ser visto.
  5. Se começar a chover quando ainda estiver em casa, avalie a possibilidade de postergar a saída, pelo menos até a chuva diminuir. Os primeiros minutos são os mais perigosos, pois os resíduos na pista, como óleo derramado por caminhões, começam a misturar com a água. Após 20 minutos o solo já começa a ter uma aderência maior, mas mesmo assim é importante não abusar.
  6. Entenda como funciona sua moto em cada tipo de pavimento - asfalto, concreto, paralelepípedos, bloquetes, terra, etc -. O comportamento e a reação da moto é diferente em cada um desses pisos.
  7. Para aumentar a segurança é imprescindível que a velocidade da moto seja adequada ao piso em que ela está percorrendo. Especialistas são unânimes em afirmar que na chuva a velocidade deve ser reduzida drasticamente em relação ao piso seco.
  8. A distância para o veículo que vai à frente com piso molhado deve ser o dobro daquela que você usa quando o piso está seco.
  9. Se começa a chover quando você já está na estrada, redobre a atenção. Seja mais suave no acionamento dos comandos. Isso inclui os freios, o acelerador e o câmbio.
  10. 10Saiba utilizar o freio da forma correta e no momento certo. Freie com cautela e sem pressionar bruscamente o manete ou o pedal de freio. No piso seco é comum utilizar quase toda a força no freio dianteiro, algo próximo aos 70%, deixando os 30% restantes para o freio traseiro, relação que é menor nas motos customs. Já na chuva é preciso distribuir melhor a frenagem. Utilize primeiramente o freio traseiro e em seguida o dianteiro, para que a transferência de peso seja feita de forma mais suave, evitando derrapagens.
  11. Tenha muita cautela nas poças de água na pista, elas podem provocar aquaplanagem e comprometer a estabilidade da moto, além de poderem esconder irregularidades na pista, buracos e bueiros. Siga o rastro deixado pelos pneus dos carros e caminhões. Normalmente eles são livres de sujeira e óleo.
  12. < style="text-align: justify;">Adote uma postura de pilotagem defensiva e tenha atenção redobrada com os demais veículos, pois os seus condutores também estão com a visibilidade reduzida. Se normalmente os motoristas já não veem as motos, imagine na chuva.
  13. Os pneus são um dos itens mais importantes para a segurança na estrada e precisam estar em perfeitas condições em qualquer situação. Um pneu careca em um piso seco já representa um grande risco de derrapagem e no piso molhado é suicídio. Fique atento aos marcadores chamados de T.W.I. (Tread Wear Indicator = índice de desgaste do pneu). O T.W.I. indica a profundidade mínima dos sulcos dos pneus, que são responsáveis pelo escoamento da água que se acumula no piso, portanto é fundamental que os sulcos ainda não tenham chegado à marca para você pilotar com segurança no piso molhado.
  14. Antes de sair para uma viagem, verifique as condições dos pneus e, se precisar, troque-os antes de inicia-la. Observe também se o desgaste que ele apresenta permitirá fazer sua viagem e retornar para casa sem precisar fazer a troca no meio do caminho. Lembre-se que alguns tipos, medidas e modelos de pneus não são encontrados com facilidade em qualquer lugar e talvez a sua viagem e a dos seus companheiros de estrada seja prejudicada por sair com pneu que não durará o percurso inteiro.
  15. Mantenha a calibragem dos pneus de acordo com as recomendações do fabricante da motocicleta. Alguns motociclistas acham erroneamente que pneu com menor calibragem permite mais aderência, mas no piso molhado é o contrário, pneu vazio aumenta a possibilidade de aquaplanagem.
  16. Fique atento a tudo que estiver sobre o asfalto, como placas de metal, tampas de bueiro, faixas pintadas e tudo que signifique perda de aderência da moto ao piso. Evite frear sobre esses objetos e se estiverem em curvas a passagem sobre eles deve ser feita com muita atenção e com a velocidade certa. Veja neste artigo mais informações sobre como contornar uma curva com material escorregadio na pista.
  17. Para contornar uma curva com piso molhado e com segurança, o contraesterço deve ser reduzido - veja neste artigo tudo sobre essa técnica -. Dê preferência ao uso da técnica do pêndulo, quando você desloca o corpo para o lado de dentro da curva, reduzindo a inclinação da moto. Na saída da curva, tenha cuidado com a aceleração.
  18. Saiba qual é o momento certo de parar e esperar a chuva passar. Mais do que ninguém você conhece as condições gerais da sua moto e sabe até onde pode ir com ela em um dia chuvoso. Não vale a pena arriscar a vida apenas para chegar logo ao destino. Se a chuva estiver muito forte, procure parar no posto de gasolina mais próximo e espere ela diminuir.
  19. Quando a chuva acabar, lubrifique a corrente. A água lava o conjunto de relação e leva embora os lubrificantes. Continuar viajando reduzirá muito sua vida útil.
  20. Ao retornar para casa, lave muito bem a moto. Deixa-la suja acelera a corrosão de uma série de componentes.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.