Entrar

Kit básico do viajante solitário

  • Categoria: Dicas
Dicas para viagem de moto

Viajar de moto é um prazer indiscutível que só os motociclistas são capazes de entender. Quando se tem essa sensação de que o mundo é pequeno demais para você e a sua moto, nós motociclistas, acabamos perdendo o sentido de distância, e cada vez mais aumentamos a distância do nosso trajeto sem perceber o quão longe de casa estamos.

É ai que começa o perigo... “É só uma viagenzinha... 500km...” Foi assim que pensei, quando saí de Fortaleza (CE) para Natal (RN), sozinho de moto, e perdi todos os meus documentos, cartões e dinheiro que tinha a poucos quilômetros do meu destino.

Nessas horas é que percebemos o quão vulnerável somos em cima das nossas motos, e que os cuidados devem ser tomados para evitar que uma belíssima viagem se torne um pesadelo.

Depois de várias experiências vivenciadas nas minhas viagens stand alone, desenvolvi um check list básico das coisas que considero importantes, que não podem faltar em nossas viagens:

Kit para reparo de pneus: Existem 2 tipos, um pré ativo, o qual você insere o liquido dentro do pneu, e o mesmo age vedando um furo quando este aparece. E outro pós ativo, que você carrega consigo nas viagens e insere no pneu quando um furo aparece.

Kit reparo pneus de moto

É essencial para as viagens, principalmente nas de longa distância, onde um borracheiro é de difícil acesso.

Dinheiro e cartões: É importante levar mais dinheiro do que se pretende gastar, justamente para as emergências e contrapartidas. Lembre-se de levar o dinheiro separado. Um pouco em cada bolso, outra parte na sua bagagem. O mesmo com os cartões. Nesse caso, se você perder sua carteira (como já aconteceu comigo) ainda terá dinheiro para conseguir chegar a um ponto de apoio ou voltar para casa. Lembre-se também que é importante andar com dinheiro em espécie, pois muitos destinos não aceitam cartões de crédito ou débito.

Dicas para viagem de moto - Dinheiro

Kit básico de ferramentas: Além do Kit de ferramentas da moto, que sempre deve estar presente, recomendo que leve consigo pelo menos 1 canivete multiuso, estilo do seriado do Macgyiver (nossa, esse é velho !!!). Além do canivete, estude sua moto e leve também ferramentas que você considera útil em caso de alguma pane. Esse pequeno ato pode diferenciar entre você conseguir ir rodando com a moto ou não, dependendo do tipo de pane.

Dicas para viagem de moto - Canivete

Kit básico de proteção: Calça e Jaquetas apropriadas, botas, luvas, balaclava e, lógico, o capacete. Além dos itens básicos, se atente ao tipo de clima, para poder estimar a necessidade de óculos de sol, capa de chuva, roupa extra para o frio, etc.>

Bagagem: Naturalmente, quanto mais longa a viagem, maior a bagagem. Lembre-se que a bagagem em excesso ou mal alojada pode trazer riscos ao piloto, agredindo a sua posição de pilotagem e a aerodinâmica da moto. Aloje sua bagagem corretamente e leve sempre amarras e elásticos extras.

Manutenção durante a viagem: A corrente da moto precisa ser lubrificada com freqüência. A maioria dos fabricantes recomendam entre 300 e 400km. Eu, particularmente, a cada 100 / 150km lubrifico a corrente. Para isso, levo nas viagens um tubo de graxa branca, que uso no percurso para a lubrificação. Cuidado apenas para não lubrificar demais, pois o excesso pode contribuir negativamente, trazendo areia e demais resíduos para a corrente e diminuindo sua vida útil.

Outra verificação importante são os pneus. Durante as viagens, verifique diariamente a calibração dos mesmos. Farol, lanternas e setas são itens que também precisam ser verificados com constância.

Em resumo, esses são os itens básicos que considero para uma viagem segura e tranqüila. Aquilo que podemos evitar, vamos evitar. Faça você a sua parte!

JR Wilde

Comentários (9)

  1. May

Caro JR
Estou planejando fazer algumas viagens de moto e stand alone rs, obrigada pelos teus comentários, foram muito úteis para me ajudar na escolha dos kit´s sobrevivência. Muito obrigada!

  1. Giovanni

Sempre é bom trocar experiencia com outras pessoas, assim você aprende mais, eu tenho uma xlx 250r 1988, é meu maior orgulho, sempre que possível viajo com ela, agora estou planejando uma viagem para Passa Quatro/MG saindo de Sete Lagoas/MG, serão cerca de 500 km ida e 500 km volta, o mais...

Sempre é bom trocar experiencia com outras pessoas, assim você aprende mais, eu tenho uma xlx 250r 1988, é meu maior orgulho, sempre que possível viajo com ela, agora estou planejando uma viagem para Passa Quatro/MG saindo de Sete Lagoas/MG, serão cerca de 500 km ida e 500 km volta, o mais importante é conhecer a sua moto!!

Ler Mais
  1. Erick Enrico

Tenho uma FAZER 250. Moro em Belém-PA e pretendo viajar para Brasilia-DF na minha moto. Nunca fiz uma viagem, de moto, tão longa como essa. Observando todos os cuidados necessários para uma boa viagem, eu consigo chegar ao meu destino tranquilamente?

  1. Rômulo Provetti    Erick Enrico

Sem dúvida, Erick. O importante é ter consciência dos limites da moto e seus e viajar com tranquilidade, sem querer competir com os carros maiores.
Abraços

  1. Alessandro Pereira da Silva de Osasco

Bom dia a todos, em 2010, viajei para januário em MG, foi a 1ª viajem de motos e a 1ª de longo percurso, sai de SP as 05: da manhã cheguei na minha cidade as 21H00, sem pressa, sem loucura, fui de Falcon, e adorei, vcs sabem que a falcon não pode exagerar em velocidade, pois balança muito a...

Bom dia a todos, em 2010, viajei para januário em MG, foi a 1ª viajem de motos e a 1ª de longo percurso, sai de SP as 05: da manhã cheguei na minha cidade as 21H00, sem pressa, sem loucura, fui de Falcon, e adorei, vcs sabem que a falcon não pode exagerar em velocidade, pois balança muito a partir de135 km/hora, quem falar que excedeu essa velocidade só gastou gasolina e arriscou a vida.
Foi a melhor viajem da minha vida, não aconteceu nada,eu passava nas cidades e ficava conversando com os moradores , que são hospitaleiros.
Semana que vem vou viajar novamente para esta cidade só que agora vou de Bandit 650n.
Uma dica para viajantes levem uma cartela de DORFLEX, pois se as costas doer essa relaxante muscular ajuda e muito.

Ler Mais
  1. elder    Alessandro Pereira da Silva de Osasco

fui a piuma ES COM MINHA FAZER 250 RODEI 900 KM
IDA E VOLTA NENHUM PROBLEMA PARAVA PARA BEBER AGUA E ABASTECER, ESTOU AGUARDANDO UMA OPORTUNIDADE PARA IR A PORTO SEGURO, NESSA VOU LEVAR FERRAMENTAS E VARIAS COISAS NO BAÚ ABRAÇOS .

  1. Rômulo Provetti

Olá Saul.
Alguns motociclistas não deixam de viajar sem uma lâmpada reserva, eu mesmo já o fiz, mas porque tinha uma em casa e acabei colocando na bagagem.
Sobre o protetor solar ele é imprescindível. Publicamos aqui no site o artigo O que é necessário levar na bagagem?

Ler Mais
  1. Saul Rogerio Roxkow Fraga

Ando de moto há 20 anos, mas nunca viajei. Comprei agora uma XRE 300 pra pegar a estrada. Não ouví comentários a respeito de lâmpadas reserva, protetor solar e programar pontos de apoio. O que me dizem?
Obrigado

  1. toque macio

muito interessante,e de grande valia;ainda + que estou indo a argentina a partir do dia 20-12-2011,com vontade de passar pela tóca do boeira,valeu!! salam maleikum...

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização