Entrar

Viajando com Nakeds e no Frio!

  • Categoria: Dicas
Como preparar para viajar de moto no frio - MOTO NAKED

Estou escrevendo isso de um hotel em Gramado (RS), no meu terceiro dia de uma viagem que iniciou em São Paulo, passou por Curitiba-PR, Florianópolis-SC e terá seu climax amanhã em Bento Gonçalves-RS até meu retorno a São Paulo. Nesse meio tempo eu percebi acertos e erros na viagem e gostaria de compartilhar alguns deles...

O primeiro seria o mito de que você precisa de uma moto de aventura tipo Dual-Purpose (BMW 1200, Ducati Multistrada, Yamaha Super Ténéré seriam exemplos) ou uma "estradeira" (ahn... Harley?) para fazer uma viagem dessas e cara, isso não é verdade! Estou fazendo a viagem em uma naked Kawasaki Z1000 e estou me divertindo muito, na verdade eu me inspirei em um vídeo onde dois caras saem do Reino Unido, vão até a Espanha e depois para a África em duas motos esportivas, cruzando 2.500 milhas de estrada, sem contar a parte que fizeram de barco

Bom minha moto não é esportiva, mas tem muitas semelhanças, as diferenças basicamente as deixa mais confortável boa parte do tempo, então, parafraseando Jeremy Clarkson eu pensei "How hard can it be?".

Uma coisa que a equipe desse vídeo confessa no final é que as mochilas que eles estavam carregando não foi toda a bagagem que eles usaram, a equipe de filmagem levou uma boa parte para eles, então, essa era a primeira parte que eu teria de achar uma solução. Eu tentei em viagens menores usar mochilas maiores e cheguei até a comprar aquelas malas de alpinismo. Má idéia... essas malas tem a aerodinâmica de um coqueiro e tentam te levantar o tempo todo de sua posição confortável. Resolvi então investir um pouco e comprar um suporte para bauleto, comprei também o maior bauleto que eu achei, um E55 MAXIA 3 TECH. O resultado final foi esse:

Bauleto para moto Naked

Caso você esteja se perguntando, sim, houve uma perda enorme na estabilidade e na aerodinâmica da moto, o baú também é barulhento quando está vazio e isso enche um pouco o sacom. Minha solução é simplesmente tirar quando não  está sendo usado. No entanto, acho que a Givi resolveria esse problema se criasse uma espécie de bexiga ou sei lá o que para preencher o baú quando precisar levar menos coisas. Ganchos no fundo do baú para colocar uma redinha também poderiam ajudar... se alguém da Givi ler isso fica a dica! No fim das contas ele me atendeu e este problema estava resolvido.

Outro problema nesse tipo de moto é o banco desconfortável. Ele é excelente para usar em autódromo, mas nas nossas ruas pode ser uma tortura sentar nele, deixando a bunda doendo em poucos quilômetros... Adivinha: Já acharam uma solução pra isso! Por indicação de um amigo, comprei um assento inflável! Isso mesmo, ele chama Airhawk, se quiser procurar por aí... não tenho nenhuma foto dele, mas pode comprar que funciona. Minha dica é não encher ele demais, só um pouqinho, sem afetar muito sua posição de pilotagem.

Bom a moto estava pronta. Vamos agora falar de vestimentas:

Vou falar item a item, mas a minha impressão geral é: Pesquise antes de comprar qualquer equipamento, saiba as opiniões de quem comprou e prime pela qualidade! Qualquer costurinha ou defeitinho de fabricação em qualquer coisa vai se tornar um incômodo imenso para você durante a viagem! Ah, e preço não é sinônimo de qualidade! Use a internet para procurar revisões de cada produto e escolha o que melhor se adequar à sua necessidade.

Capacetes e viseiras escuras:

Cara, a última vez que eu comprei um capacete quase comprei daqueles que tem o visor escuro embutido sabe? Aqueles óculos retráteis? Não comprei porquê achei pesado... como eu me arrependo! Parece perseguição, eu coloco a viseira cristalina, o sol vem a pino, eu coloco a escura e na próxima curva tem neblina, eu desisto e deixo só a cristalina e sinto meu rosto queimado de sol no fim do dia. Cara, isso enche o saco! Devia tem comprado um daqueles! Se tiver a oportunidade não pense duas vezes!

Balaclava:

Estou no sul do brasil no inverno, isso já deve dar um bom sinal da temperatura. Hoje passei por trechos com 5 a 6 graus Celsius de temperatura ambiente. Como uma vez já ouvi do professor de pilotagem Geraldo Tite Simões, que a sensação térmica na moto pode ser de até 5 graus abaixo, dá pra você fazer uma idéia que eu precisei mesmo de balaclava! Usei uma meia-balaclava que importei da Bilt Freeze-out, AQUI tem um link de onde eu comprei, mas talvez a balaclava completa seja mais confortável... a marca no entanto, posso recomendar, não passa um vento sequer!

Macacão:

Tenho um macacão de couro da Spidi e uma boa característica dele são emendas de tecido que permitem o ar entrar e dão boa ventilação ao corpo... isso no calor né? No frio, o esquema é outro, não tinha dinheiro para comprar um macacão de Cordura, então, apelei pro Freeze-Out de novo, não me arrependi e isso me economizou uma grana. Talvez para temperaturas negativas, essa decisão seja questionável, mas para o meu caso, me manteve muito bem aquecido e estou aproveitando o benefício aerodinâmico que o couro dá para viajar um pouco mais rápido que eu poderia com Cordura que prende bem mais...

Luvas:

Da última vez que estive por aqui vim só com uma luva de couro, daquelas esportivas que garantem boa sensibilidade na pilotagem... o problema dela é que as entradas de ar quase congelaram os meus dedos, hehe! Dessa vez eu vim preparado! Trouxe as esportivas, mas também trouxe uma de reserva para frio, de cordura e sem entradas de ar, menos sensibilidade, mas conforto muito maior, dependendo da necessidade entre uma parada e outra de abastecimento eu as troco! Detalhe que essa também é impermeável, e funcionou bem na chuva que eu peguei em Floripa! A luva é uma Alpinestars ST-1 Drystar.

Nota: eu falei bem das luvas Alpinestars que comprei e, embora ela tenha mesmo suas qualidades, seus defeitos me fizeram parar de usá-las assim que a temperatura aumentou um pouco, abaixo tem a lista de problemas que eu encontrei:

  • Ela não protege contra o frio mais rigoroso: Até uns 5°C ela vai bem, mas abaixo disso ela abre o bico. Peguei de 0 a 3°C com ela e você pode sentir o ar gelado entrando pelas costuras nessa temperatura, não sei que tipo de luva seria boa para pilotagem a tal temperatura, mas essa pode esquecer;
  • É difícil colocar ela com as mãos úmidas: Isso é dos itens mais irritantes delas principalmente quando você pensa que esta é uma luva impermeável! O fabricante deveria imaginar que em algum momento o piloto a tiraria da mão e a colocaria novamente, isso é uma constante quando você anda por vias pedagiadas! O forro da luva adere na sua mão e fecha a entrada dos dedos, o que nos leva ao terceiro defeito;
  • O forro interno não é costurado à luva: Se você conseguir colocar a mão úmida na luva, ou se por um acaso suar nela, ao tirar tem um boa chance do forro vir junto! Cara isso enche o saco!

    Era isso, se alguém tiver uma sugestão de qual luva devo comprar, será bem vinda!

Botas:

Minhas botas são Alpinestars SMX... eu já as tinha... não tive problemas com elas e meus pés ficaram aquecidos o tempo todo... funcionou bem então

Bagagem:

Como já falei antes estou usando um bauleto da Givi e ele é muito bom. A dica que queria deixar aqui é sobre organização da mala! Acredite em mim, você vai ficando cada vez melhor nisso! Então, a dica que eu posso te dar é que você arrume sua mala TODA todo dia! Cara, espaços aparecem do nada! Parece que as roupas diminuem de tamanho! Faça isso e até o terceiro dia você vai notar que pode colocar bem mais coisas ali! Só tome cuidado com o peso! A mala pesada dá um efeito alavanca na moto e pode fazer com que ela dê pequenas empinadas! Mão leve no acelerador quando estiver carregado!

Bom, acho que é isso!

Até mais!

Comentários (15)

  1. Adriano

Atualmente estou com uma cb 500 2014, não fiz viagem longa com ela. Já viajei de Twister e hornet, uns 600 km de distancia, posso dizer com certeza que naked não é a melhor opção para viagens longas, mas curti muito. Sempre levei uma mochila nas costas. Na mochila a gente não pode colocar muito...

Atualmente estou com uma cb 500 2014, não fiz viagem longa com ela. Já viajei de Twister e hornet, uns 600 km de distancia, posso dizer com certeza que naked não é a melhor opção para viagens longas, mas curti muito. Sempre levei uma mochila nas costas. Na mochila a gente não pode colocar muito peso não, senão a coisa fica feia em altas velocidades, principalmente por causa do vento. Logo estarei adquirindo uma z1000 e quero escolher a melhor opção de mochila possível para viajar, na minha opnião o baú arrebentacom o design da z1000 cara, uma judiação, entretanto o mesmo é muito útil. Moral da história se quiser manter o lindo design terá que sacrificar um pouco o conforto. No mais é pé na estrada, ou melhor, duas rodas... kkk e bora acelerar essas máquinas... ahh ... com responsabilidade com o vida....

Ler Mais
  1. thiago

ainda não coloquei em pratica, mas tenho uma mochila curtlo adventure 60L, que é composta por uma mochila de 45L e outra de 15L que acoplam uma na outra, alem que a de 45 é possivel embutir as tiras da mochila e transformar em uma mala (duffel bag) que pode amarrar apenas na garupa, o suporte em...

ainda não coloquei em pratica, mas tenho uma mochila curtlo adventure 60L, que é composta por uma mochila de 45L e outra de 15L que acoplam uma na outra, alem que a de 45 é possivel embutir as tiras da mochila e transformar em uma mala (duffel bag) que pode amarrar apenas na garupa, o suporte em aluminio para as costas permite manter a mochila mais para trás da moto, acho que ele substitui bem um bau e alforges

Ler Mais
  1. Dinho Sprenger

Caro Vinicius: gostei muito de seu texto, ratifico nossa relação com as viseiras, para mim é a mesma coisa, tenho um Arai Chaser para as viagens e viseira espelhada e cristalina mas não consigo troca-las com facilidade, inclusive já deu assistência técnica mas não resolveu o problema, desisti de...

Caro Vinicius: gostei muito de seu texto, ratifico nossa relação com as viseiras, para mim é a mesma coisa, tenho um Arai Chaser para as viagens e viseira espelhada e cristalina mas não consigo troca-las com facilidade, inclusive já deu assistência técnica mas não resolveu o problema, desisti de usar a espelhada e voltei ao velho rayban o sol no rosto, é que nem chuva na estrada, quando vc para para por a roupa impermeável a chuva acaba, tire e ela volta na próxima curva.... E o braço no verão parece sorvete napolitano, vários tons pois a luva protege a mão, queima uma parte do braço e outras não (pior com relógio), e a nuca, se esquecer o protetor torra e fica uma faixa estilo camarão. Tenho 2 capacetes Astone, que tem viseira fume embutida, realmente são muito cômodos, problema que são abertos e para estrada não acho boa escolha. Quanto aos alforges, de uma olhada em minha apresentação, resolvi o problema de viagem fazendo os mesmos de couro e tamanho grande para caber muita coisa em uma HD Blackline, além destes tenho mala que encaixa na barra destacável que leva muita coisa, mas depois dos alforges quase não tenho utilizado, embora a mala seja um excelente encosto para quem viaja sem garupa. Nas dicas o GUGU postou uns alforges que um Argentino fez de bombona plástica, fantástica ideia.

Ler Mais
  1. Voidka

Solução para os pedágios: preparo sacos plásticos com moedas dentro. Ao parar no pedágio, apenas entregue o saco com as moedas para o atendente.
Se você souber de antemão o preço do pedágio, faça o saco com o valor correto. Do contrário, faça sacos de R$ 1,00, R$ 2,00 e, sei lá, R$ 5,00. Pega o...

Solução para os pedágios: preparo sacos plásticos com moedas dentro. Ao parar no pedágio, apenas entregue o saco com as moedas para o atendente.
Se você souber de antemão o preço do pedágio, faça o saco com o valor correto. Do contrário, faça sacos de R$ 1,00, R$ 2,00 e, sei lá, R$ 5,00. Pega o troco e joga no bolso de qualquer maneira e arruma na próxima parada.

Ler Mais
  1. Francisco Alberto Escorsin

Caro amigo
Solução "simples" para chuva e luvas molhadas: Comprar em qualquer loja de artigos de limpeza aquelas luvas de plástico (os supermercados costumas deixar na área de hortifruti) e colocar direto na mão. Vantagens: Muito barato, não deixa molhar a mão e permite que a mão "escorregue"...

Caro amigo
Solução "simples" para chuva e luvas molhadas: Comprar em qualquer loja de artigos de limpeza aquelas luvas de plástico (os supermercados costumas deixar na área de hortifruti) e colocar direto na mão. Vantagens: Muito barato, não deixa molhar a mão e permite que a mão "escorregue" para dentro da luva e saia com facilidade. Pode-se usar um par por parada.
Quanto ao frio ainda estou tentando descobrir uma solução que seja compatível.
Espero que tenha ajudado
Grande abraço

Obs. Já fomos (eu e alguns amigos) para o Atacama. Funcionou muito bem. Agora em janeiro USHUAIA! (Só que com BM)

Ler Mais
  1. Ricardo Lima

Caro Vinícius, Muito bom esse seu relato. Como tbm tenho costume de viajar de moto, vou eu dar-lhe algumas dicas. 1º troque seu baú traseiro por dois laterais. Não falo de alforges, estou falando de bagageiro lateral, eles existem e te garantem melhor estabilidade. 2º Não sei se já faz isso, mas...

Caro Vinícius, Muito bom esse seu relato. Como tbm tenho costume de viajar de moto, vou eu dar-lhe algumas dicas. 1º troque seu baú traseiro por dois laterais. Não falo de alforges, estou falando de bagageiro lateral, eles existem e te garantem melhor estabilidade. 2º Não sei se já faz isso, mas o certo é, ao invés de dobrar a roupa, enrole-a, principalmente as camisas. Calças, vc dobra, mas se tiver que levar um notebook (não viajo sem o meu) elas servirão como proteção para o aparelho. ao final, se vc leva toalha, use-a para criar uma espécie de cobertura para toda a roupa.

Ler Mais
  1. Ricardo Lima    Ricardo Lima

3º Com o tempo, aparece uma folga no suporte do Baú, tenha o cuidado de amarrá-lo direito, utilize aqueles elásticos com gancho (o de plástico, embora mais frágil, não agride). É bom prender o baú para que vc não tenha o desprazer de vê-lo voar após um quebra-mola ou buracos na pista. 4º Antes...

3º Com o tempo, aparece uma folga no suporte do Baú, tenha o cuidado de amarrá-lo direito, utilize aqueles elásticos com gancho (o de plástico, embora mais frágil, não agride). É bom prender o baú para que vc não tenha o desprazer de vê-lo voar após um quebra-mola ou buracos na pista. 4º Antes de por a luva de pilotagem, vista uma daquelas luvas cirúrgicas, isso irá manter suas mãos aquecidas, e se precisar tirar, o talco delas deixa mais fácil. Abraços e boas viagens!

Ler Mais
  1. Francisco Bohner Neto

Ola Vinicius. Divido com vc a opinião de que qquer moto lhe leva pra qquer lugar. Veja nosso blog www.indodemoto.wordpress.com onde relato algumas viagens feitas por mim e minha esposa sobre uma Hayabusa. Fomos ao Chile no inverno de 2011, Patagônia no verão de 2012, norte argentino, enfim,...

Ola Vinicius. Divido com vc a opinião de que qquer moto lhe leva pra qquer lugar. Veja nosso blog www.indodemoto.wordpress.com onde relato algumas viagens feitas por mim e minha esposa sobre uma Hayabusa. Fomos ao Chile no inverno de 2011, Patagônia no verão de 2012, norte argentino, enfim, viagens de 6, 7 mil km. Usavamos um bau Givi e 2 alforges laterais pequenos. Notava alguma instabilidade com oa alforges, mas somente com o bau dava pra tocar muiiiito bem. Abraços, Fco Bohner.

Ler Mais
  1. flavio silveira monteiro

viajo na xjn6 600 da yamaha viajei nela 1.300 km em um dia pela rodovia 101 da bahia ao rio de janeiro na manha segui p mariana mg passeio inesquessivel motoabraços do flavio coelhos do asfalto de mariana mg1

Seja o primeiro a comentar este artigo.
Carregar Mais

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

Conteúdo relacionado - Dicas para viagens de moto