O dia anterior foi para passear pela cidade e comermos em lugares diferentes. nesse dia, continuamos em Ushuaia. Logo pela manhã fomos fazer revisão de todas as motos na oficina do tal de Pablo. Um funcionário dele atendeu a todos, trocando o óleo, ajustando correntes e depois fomos fazer um passeio ao trem do Fim do Mundo. Era uma maneira de conhecer a história do lugar.

Em 1883, o Presidente Julio Argentino Roca apresentou ao congresso da Nação um projeto de lei para criar uma colônia penal ao sul da Republica. No principio do projeto chegaram os presos civis que eram escolhidos por suas boas aptidões físicas e por seus conhecimentos em trabalhos manuais que deviam começar com diferentes tarefas de construção, como uma estação de subprefeitura na Terra do Fogo.

Em 1896, em instalações provisórias e precárias feitas de zinco e de madeira, foi estabelecida oficialmente em Ushuaia a Penitenciaria de Reincidentes. Nos primeiros meses do século 20 o cárcere recebeu seus primeiros habitantes, condenados à pena de prisão, com um grau anterior à pena de morte, tratando de reclusos da pior espécie. Somente com o segundo diretor do cárcere, o engenheiro Catello Muratgia, é que começou a construção definitiva de um estabelecimento penitenciário adequado. No dia 15 de setembro de 1902 foi colocada a pedra fundamental do presídio e se iniciou a sua construção com a mão de obra dos presos, que levaria 18 anos para ser concluída. E assim, Ushuaia nasceu das dores dos detentos e desgraçados prisioneiros que, sem opção de vida, eram forçados a trabalhar e a morrer de frio.

Muitos anos de trabalho foram necessários até Ushuaia ser vista como uma cidade e não uma prisão. Muitas mortes de detentos foram registradas. Sem condições humanas para viver na região, eles não suportavam o inverno e as duras atividades ao longo de anos de trabalho forçado nos bosques e nas pedreiras.

Fizemos este passeio que foi uma verdadeira aula de história e muito me emocionei com as pessoas que viveram nestes lugares há mais de 100 anos. Eu estava com roupas que me protegiam muito bem do frio, fiquei pensando naqueles miseráveis e infelizes e como eles se protegiam do frio naquela época, e ainda por cima trabalhando na neve.

Na Van que nos levou, fizemos muitas brincadeiras e rimos muito de várias situações com a gente mesmo. Depois fomos comer alguma coisa nos bares e voltamos para a pousada para dormirmos.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.