Acordamos bem cedo e descansados. Ainda estava escuro quando tomamos café para sairmos e então vimos uma coisa que nos acompanha eternamente... uma chuvinha fina e fria iria nos fazer companhia.

Equipamos-nos para chuva e seguimos já sem nosso amigo Pedrão, que ficou antes de São Paulo. No trajeto, víamos as famosas araucárias, símbolo do Paraná, que por sinal tem uma cidade com seu nome.

Tocamos até Curitiba onde tentamos contato com meu primo Clodoaldo, que em conversas anteriores estava querendo almoçar conosco. Mas não deu.

Passamos por fora de Curitiba com muita chuva e seguimos para o Estado de Santa Catarina, onde fizemos fotos na Divisa dos estados de SC e PR com um pouco menos de chuva nesta hora, mas fizemos as fotos assim mesmo.

Seguimos para Lages, aonde chegamos por volta das 5h47min da tarde já escurecendo e, logo na entrada da cidade, localizamos um hotel muito confortável e barato.

No sorteio ficamos eu e Odileno em um quarto e no outro quarto ficaram Kadim, Moacyr e Oliveira.

Assim que chegamos aos quartos, a primeira coisa a fazer foi ver as fotos que tínhamos tirado no trajeto.

Moacyr aproveitou a parada ainda com luz do dia por estarmos em horário de verão e revisou sua Fazer 600, trocando óleo e outras coisas necessárias.

Tomamos banho e fomos jantar. Outra agradável surpresa. Os donos eram também amantes de motos e nos atenderam com uma comida caseira simples e de qualidade, sem falar no bife gigante bem passado e a gosto.

Fui carregar as pilhas das mini câmeras que compramos, e queimei um carregador de pilhas na tomada 220 V. Kadim começou a sentir dor de garganta.

Fomos dormir.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.