Riders Of Freedom

Colors: Cyan Color

Caros motociclistas e triciclistas

E se?
Uma pergunta tão simples que pode ser tão complexa.
De repente, uma grande colisão.
Imaginem, momentos antes numa curva, um veículo de grande porte desgovernado em direção a uma motocicleta com piloto e garupa.
Imaginem o barulho “seco” de uma batida.
Imaginem o silêncio dos motores e pequenos “murmúrios de lamentação e dor” com o veículo capotado e a motocicleta em pedaços.

Viva o Dia do Rock, e vivam 15 grandes apresentações de nossas queridas bandas no circuito motociclista em 2010.

No Dia do Rock, e estando no lugar certo, pois estes CARAS são mais que "Credenciados" como especiais representantes do melhor rock and roll que corre nas nossas veias, relacionamos abaixo grandes apresentações de nossas queridas bandas no circuito motociclista que cobrimos o ano passado, começando lógico com o trio Sepúlveda, Pedrinho e Flamarion (clique no nome da banda).

Batendo na mesma tecla

O motociclismo, ao longo de toda a sua história, sempre esteve associado a uma posição contestatória de uma realidade vigente no mundo. Seja desde uma das suas possibilidades de surgimento, com a criação de um veículo de duas rodas de mesmo tamanho e unidas por uma madeira, pelo provocante Conde de Sivrac em 1790 na França e que fez o maior sucesso entre a “jovem guarda” da época.

Somente uma coisa é certa, a de que sempre haverá mudanças. Fato cada vez mais crescente nestes novos tempos, em número e velocidade. Estão tão presentes no nosso cotidiano, como a nossa dificuldade para assimilá-las.

Um simples papel que comumente usamos, era de 1000 anos até alguns dias atrás, a melhor tecnologia que tínhamos para efetuar registros.

Caros motociclistas e triciclistas,

O motociclismo pode ser bom, se soubermos vivê-lo em sintonia com todos os outros aspectos da nossa vida.

Muito de nós vivenciamos com amigos, e alguns de nós viveram ou vivem, situações parecidas de desestruturação da sua vida em função do motociclismo.

Pilotar motocicleta entre o céu e o asfalto é correr risco de não ter tempo pra mais nada. Pegar a estrada com irmãos de fé e destino é correr risco de não querer voltar mais.

Ajudar um motociclista na estrada é correr risco de conquistar sua amizade e cumplicidade para sempre.

Certamente são as mais simples das nossas virtudes, e das mais ricas e escassas. Principalmente neste novo tempo, do eu tenho, do eu sou, do eu posso, do pode quem tem, do tem quem pode mais, do você sabe com quem está falando? Daí pra fora.

Esta escassez de humildade e modéstia é inaceitável, se compreendermos que mesmo os nossos sucessos são obras do acaso.

Caros companheiros motociclistas e triciclistas

A nossa vida de motociclista tem todos os ingredientes necessários pra encantar qualquer ouvinte ou leitor, seja do nosso meio ou não.

Se encontrarmos as palavras certas pra contar esta história, podemos escrever textos que seduzem até os mais céticos, a exemplo de tantos que já foram escritos por entre curvas e motocicletas neste mundo afora.

Caros companheiros motociclistas e triciclistas,

Todas as gerações, ao longo destes últimos 60 anos principalmente, são marcadas por certas atitudes e comportamentos que estão muito associadas aos acontecimentos do seu tempo, pelos quais os cidadãos foram influenciados ou cumpriram o papel de agentes de influência. Cada qual ao seu tempo e região do planeta em que estes acontecimentos se apresentaram.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.