Imaginem uma cena parecida com aquelas espetaculares trilhas de determinados filmes, onde os autores contrapõem, no mesmo espaço tempo, o futuro e o passado.
Como no filme "Nimitz, de volta ao inferno", quando uma suposta fenda no tempo leva o porta-aviões nuclear mais sofisticado do mundo ao ano de 1941, às vésperas do colossal ataque japonês a Pearl Harbor.

Num primeiro instante pode parecer que estamos tratando de teoria científica, sobre a relatividade restrita e geral, passando pelas quatro variáveis do espaço-tempo e pelo paradoxo dos irmãos gêmeos, cujos postulados são atribuídos ao físico alemão Albert Einstein, apesar de historiadores e físicos atribuírem parte desta história ao físico italiano Olinto De Pretto, como tantos outros conflitos entre criações e criadores.

Contando os minutos para o tempo voar e a viagem iniciar
Recontando conhecidas histórias como consolo pra me acalmar
Incrédulos ouvintes surpresos por tanta paixão no meu explanar
Que mágica é esta que faz este peregrino em duas rodas sonhar?

Pagina 2 de 6
Ver mais artigos

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia