Entrar

O nosso tamanho como pessoa

  • Categoria: Riders Of Freedom

Que tamanho de pessoa podemos ser?

Não estamos a falar sobre antropometria, parte do estudo da anatomia humana, utilizada para medir o corpo humano e suas partes, já que nesse aspecto, quase toda a origem determinante no resultado final de como somos, não depende dos nossos quereres e sacrifícios, está diretamente vinculada a nossa herança genética, às interpolações dos DNA dos nossos progenitores.

Concebidos assim, e na idade adulta, a questão passa ser atribuída somente a nós e a forma que interagimos com o mundo pra sermos do tamanho que queremos ser.

Pois então, que tamanho de pessoa queremos ser?

Entendemos que em toda essa correria do viver, a gente nem pensa muito nisso, pelo menos da forma estruturada como deveria ser. E quando pensamos, o fazemos até de um jeito não muito apropriado, quando desejamos ser rico, famoso, “importante”, ..., pra daí ser respeitado, invejado, amado, ...

Mas lhes garanto, não é pra nada disso que estou a gastar o nosso precioso tempo nesse momento.

Considerando que todas as pessoas têm o poder, em média, de 10 mil milhões de células nervosas no cérebro, e que de tudo que aprendemos na vida, se não exercitarmos e nada for feito, 25% será esquecido em até 6 horas, atingindo 33% em 24 horas e 90% em 6 meses, quando teremos que nos satisfazer com os míseros 10% de todo o conhecimento vislumbrado, pra sermos o que conseguirmos ser.

A questão então não está de fato no “podermos” e sim no “querermos”.

E em resumo, o “querermos” está no nosso aprendizado e no exercício dele, ou seja, na sua busca e materialização nas nossas expressões no dia-a-dia.

Um cara muito bom nessa matéria, o psicólogo Howard Gardner, estabeleceu uma escala do aprendizado, que nada mais é do que uma maneira de ilustrar em quais das nossas expressões do dia-a-dia a gente mais aprende. Pois é, as duas maiores eficiências em nosso aprendizado ocorrem quando vivenciamos (80%) e ensinamos (95%) algo, muito mais, surpreendentemente, do que quando lemos (10%), ouvimos (20%) ou vemos (30%).

Situação de dúvida quanto a estar caracterizado por uma antítese ou pleonasmo, o fato da melhor maneira de aprender ser ensinar.

Ensinar e aprender praticando o ato de doar, num processo que vai muito além do que tudo que conhecemos.

Compreender que é muito difícil pras pessoas receberem essa doação, material ou não, e em muitas ocasiões aceitas com uma certa frieza, sem demonstração de nenhuma gratidão e com até alguma reclamação.

Compreender que essa atitude é uma forma delas manterem a auto-estima e a dignidade, pelo fato de se sentirem humilhadas por receber sem poder dar nada em troca.

Ensinar e aprender um doar muito além do que imaginamos, entender a frágil ligação entre dar e receber.

Compreender que quando damos algo material ou não para alguém, estamos nos colocando numa posição de superioridade, sem apercebermos e darmos a devida importância.

Num contraste com a condição inversa, quando somos reticentes em receber uma doação por nos sentirmos inferiorizados e com nosso orgulho ultrajado, e que mesmo no íntimo a desejando, optamos por vergonha em ocultar a nossa fragilidade.

Ou “condicionalmente” a recebemos, em quantas vezes já não ouvimos ou falamos coisa do tipo “tudo bem, vou aceitar, pois embora não esteja precisando, nunca se sabe não é?” ou algo parecido.

O fato de doar não significa que estamos preparados pra receber.

A frágil ligação de dar e receber, donde precisamos vivenciar e ensinar a plenitude de um pra poder compreender e fazer bem ao outro.

Compreender que tamanho de pessoa queremos ser.

Compreender que vivenciando e ensinando um mundo dos menos favorecidos, materialmente ou espiritualmente, podemos aprender a ser do tamanho dos nossos sonhos.

E como citado pelo admirado escritor Saramago, “o espelho e os sonhos são coisas semelhantes, é como a imagem do homem diante de si próprio”.

Pois então, como queres enxergar-se ao espelho?

Reinaldo Brosler
VP Águias do Vale MC
Administrador do site Riders Of Freedom
Marcadores Textos legais

Comentários (0)

Não existem comentários postados aqui ainda.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização