Textos legais

Colors: Green Color

Eu sempre sonhava com uma viagem de moto pelas curvas da Rio-Santos. Com a chegada de julho, o meu imaginário foi me dominando e comecei a criar um esboço mental para essa viagem. Já viajava na viagem. Mas sabe como é, planejar é tentar aprisionar algo que não aceita algemas: o tempo. Os meus planos foram por água abaixo. Imprevistos não me deixaram escapar da rotina. Enfim, sem lamúrias, ossos do ofício de um profissional liberal.

Em todos os encontros entre motociclistas, sempre surge a pergunta sobre como iniciamos no mundo das duas rodas, como viramos motociclistas ou de onde vem essa paixão - sem explicação! - pelas motocicletas. Foi a primeira bicicleta que despertou essa paixão? Foram os heróis da infância e adolescência, com suas máquinas fantásticas ou os pilotos de corridas de moto com suas vibrantes e heróicas vitórias?

Bem, alguns aqui devem me conhecer de 2009, quando comprei minha Dafra Kansas 150cc, usada, 1ª Série, com 1.600 Km rodados, a "Guerreira", como a batizei. Abandonei tudo que tinha e me lancei a uma nova vida 'nômade' pelas estradas, saindo do Brasil e indo até os Estados Unidos, onde comprei um Motorhome e fiquei por 2 anos.

 

Qualquer um que planeje viajar longas distâncias com uma moto precisa saber muito bem a diferença entre motos para viagem e as de uso diário (as que escolhemos como meio primário de transporte). Viajar bem é uma mistura da escolha certa da moto, roupas e acessórios que você vai utilizar.

Mais uma viagem com minha XRE 300 realizada com sucesso. Mais porque fui e voltei, mas se foi tudo ok, isso eu não posso responder.

Saí de Campo Grande às 5 horas da manhã. Pensa na ansiedade que eu estava, hasuhaush... Na ida fui por estradas tranquilas, sem muito movimento, temperatura agradável e consegui fazer a viagem de 425km com minha moto em exatas 5 horas.

É comum encontrarmos em nosso dia a dia, pessoas tecendo fervorosas críticas ao uso da motocicleta, e estas são as mais diversas, começando pelo comportamento de alguns motociclistas, passando pelos custos hospitalares e chegando até as questões de segurança pública.

Guard-Rail, guardrail (tradução: guarda corpo, corrimão, gradil) ou defensa metálica, é um sistema de proteção projetado para manter as pessoas ou veículos nos limites de uma estrada, evitando que ele desvie da via e se choque contra objetos sólidos, caia em barrancos, invada a pista contrária ou locais perigosos. Também é objetivo do guard rail absorver um impacto direto de um veículo que se choca contra ele.

Um jovem advogado foi indicado para inventariar os pertences de um senhor recém falecido. Segundo o relatório do seguro social, o idoso não tinha herdeiros ou parentes vivos. Suas posses eram muito simples. O apartamento alugado, um carro velho, móveis baratos e roupas puídas. "Como alguém passa toda a vida e termina só com isso?", pensou o advogado. Anotou todos os dados e ia deixando a residência quando notou um porta-retratos sobre um criado mudo.

Com toda a reverência e sem querer ao menos chegar aos pés de Gabriel Garcia Marques, faço aqui um plágio do título de sua crônica homônima para relatar o último capítulo da minha aventura. Uma viagem que fora anunciada quatorze meses antes de sua realização. Um sonho que, enfim, virou realidade. E que, dadas as dificuldades por que passei, teve um gosto especial. Ao seu final, algo de diferente há em mim. Eu sei.

Estranho o título acima, mas foi assim que tudo começou. Transcorria o início do ano de 1962 - isso mesmo, fazem 51 anos! - eu morava em Salvador, fazia faculdade das 8 às 12h10 e trabalhava em um banco, entrando às 12h30. Não havia como chegar no horário usando ônibus, lotação ou mesmo carro, pois tinha que atravessar todo o centro da cidade na hora do "rush". Fazia esse trajeto andando (praticamente correndo) e chegava 12h32, 12h34, que me rendiam reclamações no fim do mês.

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.