Comprei uma moto por um sonho pessoal...
Um dia vou vendê-la por um sonho em comum...
Conheci pessoas que me ensinaram algo e têm o mesmo espírito...
Conheci outros que me alegro de vos ter esquecido...
Já me molhei...
Tive frio...
Tive calor...
Eu ri muito dentro do capacete...
Já falei mil vezes comigo mesmo...
Cantei e gritei de alegria como um louco...
E sim...às vezes chorei...
Já vi lugares maravilhosos e vivi experiências inesquecíveis...
Muitas vezes fiz curvas que até o valentino ficaria orgulhoso...
Outras vezes fiz curvas no terror...
Parei mil vezes para ver uma vista...
Eu falei com perfeitos desconhecidos, e esqueci de pessoas que vejo todos os dias...
Saí com os demônios dentro...
E voltei para casa com a paz no coração...
Todas vezes pensei que era perigoso, sabendo que o significado de coragem é avançar mesmo sentindo medo...
Todas as vezes que subo na minha moto, penso no quão maravilhoso é...
Parei de falar com quem não entende...
E passo as horas a fazer isto com alguém cuja comunicação principal é através de gestos...
Gastei dinheiro que não podia, com renúncias e sacrifícios...
Mas todas essas coisas não valem um momento em que estou em cima da minha moto...
Não é um meio de transporte nem um pedaço de ferro...
É a parte perdida da minha alma e do meu espírito...
E a quem me diz: Tens de vender, tens de crescer e ser uma pessoa séria...
Eu não respondo...
Simplesmente baixo a cabeça
E sorrio...

Comentários (1)

  1. Tereza Neumann Teixeira Moura

Amei esse texto e me identifiquei muito com ele.
Tenho 58 anos, tenho uma scooter...já viajei muito de moto, até ao exterior...Uruguai, Paraguai e Argentina. Hoje....faço pequenas viagens, mas quando me aposentar...???

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.