Lendo o relato, Historia de motociclistas, aqui no site, me vi na obrigação de também contar um pouco da nossa historia, dar minha contribuição e fazer aqui uma homenagem ao Seu Zalmir machado fundador e pai de alguns membros do nosso Motogrupo, Machados do Asfalto, de Contagem, MG.

Lá pelos anos 70, quando o país era dominado pela ditadura militar, as coisas eram meio que difíceis por aqui, o país andava devagar, ainda era meio agrário, o dinheiro era pouco e as novidades custavam para atravessar o Atlântico e desembarcar em terras brazilis.

Motos Harley Davidson, a gente só via nos filmes, em seriados como CHIPs.

Chips

Bom, era o que a gente achava... mas a gente estava enganado... Aquelas belas maquinas não eram Harley's.... eram Kawasaki! Um modelo custom da época e para saber era só dar uma olhadinha na posição dos cilindros dos motores... em linha!

É isso mesmo... não eram os clássicos motores em V da Harley-Davidson.

Porém, isso não é importante, a gente não entendia nada de Harley naquele tempo. Nós eramos muito jovens e aquilo tudo era uma paixão que ia se instalando em nossos corações!

Naquele contexto, poucos conseguiam comprar uma moto e o seu Zalmir era um desses.

Um dia, ele chegou em casa com uma moto zerinha, toda brilhosa, de fazer inveja, pois naquela época uma boa parte do povo andava a pé ou de ônibus.

Ele trouxe uma Honda...

honda-CG-125-1978-laranja

Lembre-se, estávamos no Brasil, situação difícil, crise do petróleo, não tínhamos boas estradas como hoje, e adquirir aquela maquininha, foi um grande feito na época. Ela se tornou seu xodó. Com ela, ele paquerou a dona Maria, se casou com ela e tiveram três filhos, que cresceram vendo os cuidados e os passeios do coroa com sua moto.

Era uma turma muito boa e muito esforçada. Logo, os filhos cresceram e bateram asas, mas sempre gostando e andando sobre duas rodas. Seu Zalmir era militar da companhia dos paraquedistas da base de Lagoa Santa, aonde ainda hoje mantém amizade.

Eu era só um amigo daquele pessoal, que também ia dando meus pulos, acompanhando a carruagem dos tempos. Porém, hoje digo que aqueles anos passaram rápido, vieram os anos 90 e chegamos aos 2000, numa situação muito melhor que aquela.

Algum tempo atrás, estávamos reunidos na casa do seu Zalmir, quando ele nos chamou para irmos todos a um encontro de motos na cidade de Lagoa Santa. Seria um ótimo passeio, o céu era de brigadeiro, era domingo e a linha verde estava novinha. Os quilômetros seriam devorados com prazer.

Machados do Asfalto

E lá fomos nós, devidamente acompanhados pelas patroas.

A cidade possui uma grande lagoa no centro, em volta da qual o pessoal se reúne para os eventos, num dos muitos points das suas margens.

Chegamos por ali com as motos e paramos. Seu Zalmir já não estava mais com sua CG, mas com uma custom muito bonita. Uns outros estavam com motos esportivas e eu também estava lá, mas ainda não tinha uma Harley... que já havia me marcado desde muito tempo.

Naquela confraternização bacana, naquele bate-papo ora com um, ora com outro, foi se juntando por perto uma turma formada por veteranos da antiga companhia do exercito, amigos do Zalmir, e o papo rolava animado. Então, um deles falou, naquele tom militar:

- Olha só Zalmir, bacana te rever com toda essa sua turma de moto, a família toda reunida no motociclismo !!

Seu Zalmir, olhou em volta, olhou o seu povo e abriu um enigmático sorriso...

Acredito que naquele momento nascia o motogrupo-familia:

MACHADOS DO ASFALTO.
CONTAGEM-MG.
"Rodar em família, com amizade e respeito"

Comentários (8)

This comment was minimized by the moderator on the site

Obrigado Marcos, trata-se de um grupinho só, mas muito familia o povo!! grato.

This comment was minimized by the moderator on the site

bacana a historia da formação do moto clube Machados do asfalto,parabéns.

This comment was minimized by the moderator on the site

bacana a historia da formação do moto clube Machados do asfalto,coisa familar pouco vista pelos moto clubes,eu pelo menos não vi,Parabéns.

This comment was minimized by the moderator on the site

Obrigado a todos que leram aqui, mas mesmo que não se queira, quando o assunto esbarra na politica ou mexe nos costumes, suscita pontos de vista diferentes! mas isso é bom! um abraço!

This comment was minimized by the moderator on the site

ILUSTRES AMIGOS COMO PARTE CATIVA NESTA HISTORIA EU COMO FILHO PUDE ACOMPANHAR ISSO NA VIDA DO MEU PAI ELE SEMPRE ADOROU MOTOS E ATÉ HOJE COM SEUS 66 ANOS ANDA E VAI CONOSCO EM EVENTOS PELO PAIS A FORA; EU ACHO QUE A AVIAÇÃO FOI SO UMA PARTE DA VIDA DO MEU PAI POIS AGORA FORA DE TODO ESSE REGIME MILITAR QUE ELE VIVEU POSSO DIZER QUE NOS SOMOS FELIZES COMO MEMBROS DA FAMILIA MACHADOS DO ASFALTO.

This comment was minimized by the moderator on the site

Gostei da história pois é muito interessante, mas só tem um erro. Sem querer ser chato, mas as citações que você fez não parece da situação real do Brasil naquela época: "difíceis por aqui, o país andava devagar, ainda era meio agrário, Brasil, situação difícil, crise do petróleo, não tínhamos boas estradas". Bem, essa época dos anos 70, mais precisamente em 12 de novembro de 1971, em pleno milagre econômico brasileiro no Governo Médici, com o PIB do país crescendo a taxas superiores a 10% ao ano, foi fundada a Petrobrás, o Brasil andava à passos largos. As estradas eram boas, novos caminhos eram abertos a todo instante, sem falar que de de devagar não tinha nada. O governo militar não foi muito bom por conta da repressão, mas falar que as coisas eram ruins em termo de INFRA, isso acho um pouco difícil.

This comment was minimized by the moderator on the site

Edson, sem querer entrar em polêmica, os anos 70 foram anos de crescimento rápido, mas porque o Brasil estava passando de um país agrário para (meio) industrial, ou seja, a base de comparação era pequena. Outro fator importante a considerar era que todo o vigor da economia não se refletia na renda da população. Uma moto custava muito (e ainda custa) para o poder aquisitivo da maioria da população. E nossas estradas até hoje são uma vergonha. Uma estrada aberta naquela ocasião foi a Transamazônica (1974). Até hoje é uma aventura percorrê-la.

This comment was minimized by the moderator on the site

Sim, e obrigado pela resposta. Um grande abraço

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.