Entrar

Aquecimento

  • Categoria: Caetano De Genaro
Texto sobre motociclismo

Pouco mais que cinco horas da madrugada fria...

Com um breve estalo o ronco grave do motor corta o silêncio... inspira confiança.

O vapor nevoento sai dos escapes condensando ao contato com a atmosfera, Minha respiração também.

Estamos prontos !

A bagagem bem amarrada foi planejada durante meses, bem como o roteiro. Cada quilômetro foi revisado dezenas de vezes, cada posto, cada pousada, todas as aventuras e pontos de interesse foram estudados, vividos na teoria, eleitos após pesquisa, sonhados... sim, estamos prontos !

Horário preciso, mapas atualizados, clima consultado. As velhas botas, companheiras de tantas aventuras, foram engraxadas antes de calçadas. A jaqueta de couro está encerada e suportará bem a brisa matutina, o Sol a pino, o orvalho do entardecer e até alguma chuva eventual até alcançar um abrigo. Sinto-me confortável.

Estranhamente, a ansiedade que predominou nos últimos dias se esvai por encanto dando lugar a um prazer entorpecente. Não há mais espaço pra dúvidas. O espaço foi minuciosamente organizado e utilizado de forma prática e funcional.

O aquecimento do motor é também o meu, enquanto limpo as lentes de meus óculos e a viseira do capacete. Como de costume, apalpo meus bolsos certificando-me da presença de minha carteira de documentos e dinheiro. Relembro do tanque abastecido, dos pneus calibrados, da revisão,,, estou seguro e a viagem que começou muito antes agora vai se realizar...

A rotação abaixa, a marcha lenta estabiliza. É o sinal.

Antes de colocar as luvas afago a cabeça de meu cão que, com seu olhar melancólico se despede entendendo a promessa de que logo nos veremos novamente, que voltarei com a bagagem mais repleta do que agora pois carrego sonhos e retornarei com realizações, que trarei o espírito renovado. Mas uma coisa ele sabe ao ver o portão se fechando e acompanhando com os olhos minha montaria na moto: Eu já não pertenço mais a esse lugar. Agora não pertenço a lugar nenhum. Meus pés já não estão mais no chão, acelero...

Estou livre !

Comentários (2)

  1. Walkyria Nunes

Caro Genaro,Realmente você consegue sinterizar tudo o que sentimos antes durante e depois de uma viagem,só que não sabemos exprimir tão bem nossos sentimentos. É incrível a poesia que você vê ate em um vento frio e uma gota de chuva fina.
Parabéns, delicie-nos sempre com seus textos.
Abraços

Walkyria Nunes
(João Pessoa - PB)

  1. I Wanna Be Sedated

A inspiração dominou o ser ao escrever esse texto.

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização