Viagem de moto até a Chapada Diamantina

Neste dia não saímos para visitar cavernas, e sim uma cachoeira muito bonita.

De Mucugê, pela BR, percorremos 80km com destino a Ibicoara. Na cidade procuramos um agência de turismo para contratação de um guia que pudesse nos levar a famosa Cachoeira do Buracão considerada a mais bonita da chapada.

Neste dia optamos por alugar um carro para não sacrificar as duas motos, uma harley e uma CBR 1000 que faziam parte do grupo. Seguimos então com o carro e as três big trails ( uma BMW GS 1200 e duas VStrom DL 1000 ).

Logo que saímos de Ibicoara com destino à cachoeira fomos orientados que iríamos rodar 30km de terra. No caminho foi necessário muita habilidade dos motociclistas, pois além dos obstáculos naturais de uma estrada de terra, grande parte do percurso era de terra solta que dificultava a pilotagem, sem falar também da poeira que fazia parte constante do percurso.

Após percorremos os 30 km de terra começava outra façanha: caminhar aproximadamente uma hora pela trilha até a cachoeira. Neste trajeto conhecemos boa parte da vegetação local, passando por paredões de rochas, descidas íngremes por escadas improvisadas, piscinas naturais e outras cachoeiras.

Depois de uma hora de caminhada passamos a entender o motivo pelo qual o lugar é denominado “ buracão “, pois estávamos efetivamente num buracão gigante. Neste ponto escutávamos o barulho da cachoeira mas ainda não era possível vê-la deixando todos ainda mais curiosos.

Chegando no final da trilha deparamos com uma piscina de água natural. Neste momento o guia nos forneceu coletes salva vidas dizendo que o trajeto naquele momento seria pela água, fazendo com que a nossa aventura ficasse ainda melhor.

Pulamos na piscina e subimos o rio estreito em meio a dois paredões gigantes de rocha em direção à cachoeira. O eco das vozes era comum na formação dos canyons. Após nadar pelo rio durante uns 10 minutos aproximadamente chegamos a um piscinão e ao fundo a famosa cachoeira do buracão.

Após nos familiarizarmos com o ambiente, nos encorajamos e nadamos em direção à queda d’água.

Neste dia podemos dizer que literalmente lavamos a alma.

Depois de conhecer a cachoeira fizemos o percurso de volta, descendo o rio, passando pela trilha e conhecendo a cachoeira pela parte superior.

Chegamos em Mucugê por volta das 20 horas e fomos direto para o barzinho da praça para falarmos sobre tudo que havia acontecido naquele dia. Demos muitas risadas por causa do nosso amigo Marcelo Bernadi, que não parava de fazer palhaçadas ...

Agradeço a Deus por nos permitir conhecer um lugar tão incrível e por estar ao lado dos amigos num momento tão único e especial.