Era hora de voltar para Leh, o que me dava, pela primeira vez durante a viagem, uma preguiça danada de ir para a estrada. Teria que percorrer o mesmo caminho por onde tinha passado no dia anterior para chegar a Karzok. O russo que conheci no dia anterior me disse que veio pela outra estrada e ela era horrível e sem atrativos.

Na noite anterior eu tinha ido dormir às 9h, não por cansaço, mas por falta do que fazer. A vila não tinha nada de interessante e ainda faltou energia cedo. Mas não consegui dormir muito tempo. Às 4h da madrugada acordei e fiquei rolando na cama.

Quando levantei não tinha água também, nem para lavar o rosto. Tive que escovar os dentes usando a água mineral. Comi o lanche que estava incluído no valor da hospedagem, arrumei a bagagem na moto e pouco antes das 7h30 estava na estrada. Quando estava arrumando a bagagem sujei as mãos e não tive onde lavar. Cerca de 10 km depois parei na beira do lago para umas fotos. Uma pena que sejam tão descuidados com a estrada e com a cidade, porque o lugar é lindo.

Viagem de moto pelo Himalaia - Ladakh

Na saída da vila, tive que parar no posto de controle do exército para um soldado anotar na minha "ficha" que eu estava deixando o lugar

Rodei mais 11 km e cheguei ao lindo Kyagar Tso, o lago menor pelo qual passei no dia anterior e achei mais bonito que o Moriri. Resolvi aproximar da margem para tirar fotos, filmar e lavar as mãos. O lago fica a 4.705 metros de altitude e é cercado de montanhas, algumas delas com neve no topo. Tinha vários cavalos pastando o capim seco às suas margens, que também era coberto de uma camada de sal.

Viagem de moto pelo Himalaia - Ladakh

Enquanto contemplava a paisagem, o russo passou apressado na estrada ao longe. Voltei para a moto e segui viagem. A estrada continuou muito ruim como na vinda. 23 km depois cheguei a Sumdo. Eram 9h30. Parei para beber água e ver alguns iaques pastando perto. Tirei fotos dos bichos e de duas crianças que brincavam próximo de onde eu estava.

A estrada subiu gradativamente até os 5 mil metros de altitude e depois começou a descer até os 4.530 metros no Tso Kar, o lago seco, onde cheguei por volta das 11 horas. Parei ali para mais algumas fotos e segui viagem.

Pouco antes do meio dia cheguei à estrada principal e ao asfalto. Foram os 200 km (100 para ir e 100 para voltar) mais difíceis e pouco estimulantes que percorri durante a viagem.

Viagem de moto pelo Himalaia - Ladakh

Passei pela terceira vez pelo Taglang La, a 5.328 metros de altitude. Havia lá uma família colocando bandeiras de oração no monumento budista e eu parei para observar e filmar.

Eram 3h15 da tarde quando cheguei ao hotel em Leh onde estava me hospedando. O quarto que eu vinha usando estava ocupado. O gerente do hotel, com quem vinha acertando minha hospedagem, não estava e o homem que o substituia me levou para um quarto muito pior, no térreo. Roupa de cama e banheiro sujos. Falei que não ficaria e me arrumou outro no primeiro andar, similar ao que eu usei nos dias anteriores.

Deixei a bagagem no quarto e fui trocar as motos. O rapaz só deu uma passada de olho e disse que estava tudo perfeito, apesar da sujeira.

Mais tarde comi uma pizza e fui dormir.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização