Entrar

14º dia - Hunder - Leh

Aguardei esse dia com ansiedade por mais de dois anos porque nele eu conquistaria o principal objetivo dessa viagem: alcançaria Khardung La, a passagem de montanha mais alta do mundo. Ela fica entre o Nubra Valley e Leh, em Ladakh, Himalaia.

Acordei por volta das 6h30. Arrumei a bagagem e quando saí do quarto meus anfitriões do hostel ainda estavam dormindo. Como o quarto tinha uma varanda com acesso à parte externa, levei toda a bagagem e arrumei na moto. Voltei e fiz barulho para que acordassem. O nepalês fez um lanche, acertamos a conta e eu segui para a estrada.

Viagem de moto pelo Himalaia - Ladakh

Passei no posto em Diskit e completei o tanque. Foi o posto mais tosco que encontrei em todas as viagens que fiz pelo mundo: um barracão que parece uma oficina mecânica da mais mal arrumada, instalado em um barranco, com o piso de cascalho e bomba de gasolina com funcionamento manual.

A estrada segue pelo vale por cerca de 35 km até encontrar o rio Shyok, que acompanha por mais uns 15 km. No entroncamento com a estrada que leva ao Pangong Lake ela começa a subir as montanhas. Até então era de asfalto, precário, mas permitia seguir sem sobressaltos, desde que com atenção. Então começa um cascalho bravo, daqueles com pedras grandes espalhadas pela estrada, algumas enterradas, outras soltas no meio da areia. Para piorar, mais um comboio de caminhões do exército, que seguia lentamente pela estrada e que tive que ultrapassar um a um com muita dificuldade e risco. Passei pela vila de Khardung e finalmente, pouco antes das 10h30 cheguei a Khardung La, o grande objetivo da viagem, a 5.602 metros de altitude.

Viagem de moto pelo Himalaia - Ladakh

Além da tradicional construção budista cheia de bandeiras de oração, havia no local uma base do exército, onde tocava uma música chata na maior altura. Uma placa avisava que a permanência no lugar por mais de 20 minutos poderia causar prejuízos para a saúde. Mesmo assim fiquei por lá por meia hora.

Segui em frente e logo depois dois caminhões que vinham em sentidos opostos se encontraram em um trecho da estrada onde mal cabia um. Até decidirem qual dos dois deveria dar ré, demorou um bom tempo.

Depois de alguns quilômetros cheguei ao asfalto e a estrada melhorou um pouco.

Cheguei a Leh ainda cedo, por volta do meio dia. Hospedei no mesmo hotel de onde tinha saído alguns dias antes, almocei em um restaurante próximo e depois fui procurar um HD externo para comprar, pois o que tinha estava com problemas e me fez perder algumas fotos e vídeos que gravei com a GoPro. Foram apenas 134 km percorridos no dia.

Comentários (1)

  1. André Ramon

Shoooooowwwwww!!!

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização