Entrar

9º dia - Leh

No dia anterior eu tinha combinado com a mulher que me atendeu na agência de turismo retornar para verificar como fazer para obter a permissão para viajar pela região de Ladakh no Himalaia. Por volta das 10 horas, cheguei à agência.

Tinham acabado de abrir. Perguntei e ela disse que não tinha como emitir a permissão porque eu estava viajando sozinho e não apareceram outros turistas estrangeiros para que ela pudesse me incluir no documento junto com eles. Disse que eu deveria ir ao escritório do governo para tentar emitir a permissão, mas por ser domingo, o escritório estava fechado.

Para viajar pela região, estrangeiros precisam de uma permissão que é concedida pelo governo do estado de Jammu & Cashmir. Além disso, somente veículos da região podem percorrer as estradas locais, portanto, terei que alugar uma moto local e deixar a minha guardada enquanto visito os lugares. Ao lado da agência de turismo tem uma loja que aluga motos. A mulher chamou um cara que me pediu muito caro pela diária, quase o dobro do que eu estava pagando por uma moto do mesmo modelo, mas de 500cc e muito mais antiga. Eles baixaram o valor depois de muita insistência, mas ainda achei caro e não fiquei satisfeito.

Saí da agência e comecei a andar pelas ruas, perguntando em outras agências de turismo se alguém poderia me ajudar a obter a permissão. Não consegui e resolvi esperar até o dia seguinte para procurar o tal escritório do governo. Comecei a procurar um hotel mais em conta do que aquele onde eu estava. Foi fácil achar um bem melhor e um pouco mais barato numa rua próxima.

Voltei ao hotel que estava, organizei a bagagem, fechei a conta e fiz a mudança para um excelente quarto.

Achei que no novo hotel conseguiria acessar a internet, mas o problema era na cidade inteira. Desde o dia anterior, quando cheguei à cidade, a internet funcionava de modo precário, intermitente e lenta. Não conseguia acessar os aplicativos e comunicar com o Brasil.

Resolvi rodar pela região e visitar algumas das atrações. Peguei a moto e segui para a entrada da cidade de Leh e fotografei o bonito portal.

Viagem de moto pelo Himalaia - Ladakh

Em seguida fui para o Namgyal Tsemo Monastery, um monastério budista tibetano construído há mais de 600 anos e que fica no topo de uma montanha. Do monastério fui para o Palácio de Leh, uma enorme construção no alto de uma montanha que domina toda a paisagem da cidade. De onde você olha, vê o palácio.

Depois segui para o Shanti Stupa, um monumento budista muito bonito construído nos arredores da cidade. Queria ver o pôr do sol de lá, mas começou a esfriar muito e acabei saindo no fim da tarde, antes do horário.

Quando estava retornando para a cidade, passei em frente e uma loja onde motos eram alugadas e vi uma exatamente igual à que eu estava usando. Parei e perguntei quanto era o aluguel. Era mais barato do que tinham me pedido mais cedo na outra loja. Mesmo assim eu regateei e baixaram para o mesmo preço que eu tinha pago em Nova Délhi, USD$ 12,90 / dia. Fechei com eles. Combinei de pegar no outro dia às 8 horas e eles ainda trocariam o suporte de bagagem que eu levava na moto de Délhi.

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização