Logo cedo daquele sábado deu um barulho na roda da moto. Pensei que fosse rolamento. Fui até uma loja de motos e, para minha surpresa, o cubo quebrou. Rodamos a noite anterior toda com aquele problema e nada aconteceu. Gastei 250 reais com o cubo, rolamento, pastilha de freio e mão de obra.

Por volta das 10 horas saímos de Livramento rumo a Minas Gerais.

Paramos para almoçar por volta das 13 horas. Depois veja o vídeo Mulheres fechando a rodovia uma BR, perto de Malhação de Pedras entre Brumado e Ibitinga. Pediam dinheiro falando que é para faculdade, faculdade que é publica e fechando uma rodovia que é federal.

Eram 16 horas e passávamos pela cidade de Pindaí numa velocidade de 40 km/h e a corrente arrebentou. Lembrando que meu kit de relação da Riffel não deu nem 5 mil quilômetros.

E mais uma vez, fomos salvos pela sorte. Estávamos em frente a uma loja de moto aberta. Em 1 hora já estávamos seguindo viagem rumo a Urandí. Custou R$ 100,00 a relação nova.

No meio do caminho o suporte do baú, que já não dava problema há mais de 3 mil km, deu problema.

Conseguimos chegar ao Posto Famoso de Urandi, onde tem a melhor água da região.
Novamente tivemos sorte e encontramos os caminhoneiros Valdivino e o Deivison. O Valdivino nos ajudou a colocar uma gambiarra para segurar até encontrar algum lugar para soldar, o que não precisou, já o Deivison, nos ofereceu o baú para dormir, visto que estava ventando muito e fez frio. Minha namorada sofria com o frio.

Tivemos uma prosa boa durante um bom tempo com os dois caminhoneiros.