Bolívia e Peru de Ténéré 250

O motociclista paranaense Fernando Araújo resolveu fazer, sem muito planejar, uma viagem com sua Yamaha Ténéré 250, tendo como destino principal a cidade inca de Machu Picchu, e o objetivo de conhecer um pouco dos mistérios da América do Sul. Foram 10.300 km de muitas aventuras, com direito a um acidente e uma costela quebrada. Acompanhe o diário dessa interessante viagem.

11º dia – Porto Velho (RO) a Pontes e Lacerda (MT)

Se tem uma coisa que consigo fazer é grandes trajetos. Como tudo é muito parecido, toquei direto, pois queria encurtar a viagem em cenários que não mudavam à medida que eu seguia em frente. Muito caminhão e poucas obras no caminho me atrasaram pouco e pude me hospedar assim que eu fiquei realmente cansado. O trajeto em si foi excelente e consegui percorrer 1020 km.

12º dia – Pontes e Lacerda (MT) a Alto Araguaia (MT) – 890 km

Quando cheguei a Rondonópolis me preocupei com a quantidade de caminhões que havia nas rodovias. Queria me livrar logo e não conseguia. Somente depois de 300 km da cidade que pude ficar um pouco aliviado. O trajeto me revelou que existem muitas araras se alimentando à beira das rodovias. Tucanos cortando as plantações e emas aos montes se alimentando de soja e milho.

13º dia – Alto Araguaia (MT) a Londrina (PR)

Pensei que seria possível cruzar o estado do Mato Grosso em um dia, mas como o estado é muito grande eu não consegui. E assim, ainda no Mato Grosso, eu já estava decidido a chegar ao Paraná neste dia.

14º dia – Londrina (PR) a Colombo (PR)

Me hospedando em hotéis baratos, mas não muquifos, fui para casa com a moto bem limpa. Achei um lava car em Mauá da Serra (PR) e ela ficou parecida uma moto nova. Com a corrente batendo um pouco, cheguei às 14h em casa, depois de 402 km percorridos.

Conteúdo relacionado - América do Sul