Após uma viagem de 24 horas, com direito a três conexões chegamos a Richmond, onde o genro do Cyro, o Bob, nos esperava. Antes de partirmos para Charlottesville ainda demos uma passada no Museu Aeronáutico de Richmond, afinal eu, o Cyro e o Bob somos amantes de máquinas voadoras, principalmente as que fizeram historia.

Chegamos a casa do Bob e a primeira coisa que fizemos foi examinar a Goldwing Aspencade que coube ao Cyro. Confesso que a primeira impressão foi das piores: um monte de equipamentos cafonérrimos, bateria quase morta e sujeira impressionante. A impressao que tivemos foi que a moto ficou parada por meses em algum galpão. No dia seguinte, mal instalamos o carregador de bateria comecou a chover. Não nos restou outra alternativa senão colocar a moto na varanda da belissima casa da filha do Cyro (acho que seremos expulsos a qualquer momento).

Trabalhamos que nem loucos para arrancar toda a parafernália que o velho dono havia colocado. Toneladas de fios que ligavam nada a coisa alguma foram retiradas. Plataformas que impediam engatar as marchas com precisão foram jogadas no lixo.

Virginia 4

No dia seguinte o tempo deu uma trégua e conseguimos descobrir o afogador e ligar a bendita Goldwing. Fumaceira descomunal, motor rateando e eu e o Cyro com cara de choro. Mas um artista nao se impressiona com facilidade (como diria Cumeeira) e fomos à luta. A primeira coisa era decidir quem daria a primeira volta. Disputamos no palitinho e como perdi fui obrigado a fazê-lo. A moto estava uma bosta, rateava direto e sem força nenhuma. Paramos de ver a parte estética e de conforto e fomos para a mecânica: trocamos velas (após retirar água em torno das mesmas), reapertamos os cabos de vela (dois estavam frouxos), fizemos um reaperto geral na parte mecânica, regulamos o guidom e voltamos ao test drive. Ah, agora sim, parece uma motocicleta. A bichinha até que nao faz feio mas está longe, muitissimo longe, de uma Harley-Davidson touring. É até sacanagem compará-las. A pilotagem é muito fácil, a danada inclina uma barbaridade nas curvas (mesmo nas mais suaves) mas ainda assim nao faz curva como a H-D Ultra. O painel, apesar de 1984, é digital. As suspensões a ar, dianteira e traseira, podem ser reguladas independentemente com a moto em movimento (ela tem um compressor elétrico). O sistema de som tem um tapedeck alem de AM/FM tradicionais. A bichinha ainda tem um rádio faixa do cidadão e sistema de intercomunicação. Bem, o fato é que o Cyro está com um sorriso de uma orelha a outra.

Eu, pelo meu lado, começo amanhã a epopéia para trazer a minha moto que está em Detroit. O cara que vendeu a minha estará me esperando na saida do aeroporto de Detroit, com uma F250 branca trazendo uma Goldwing Interstate 1986 negra a reboque. Acho que não será muito dificil de encontrar, não é? São quase 900 Km ate Charlottesville. A idéia é o Cyro sair na segunda-feira e encontrar-me em algum lugar entre Detroit e Charlottesville. Se vai dar certo ? Nao sei nem quero saber, mas que vai ser maravilhoso, ah isso posso garantir. Continuem torcendo pela gente.

Comentários (5)

  1. Cláudio Andrino Fanaya

Parabéns pela vitalidade, bom humor e principalmente por mostrar a todos que tudo podemos, basta querer! E voces quiseram! E conseguiram! Eu e minha esposa compramos uma Midnight Star 950, 2013 e pretendemos continuar nossas viagens enquanto houverem estradas neste mundo! Que voces continuem rodando por este mundão! Um abraço!

  1. Helio R. Silva Gato Cansado

Grande landohd, obrigado pelos aplausos, eles são uma espécie de combustível para nossos próximos projetos. Continue fazendo pressão junto ao seu pai, quem sabe ele não se anima. Tenho certeza que depois de ele fazer uma ninguém vai mais segura-lo. Abração

  1. Helio R. Silva Gato Cansado

Grande William, Meu amigo pode acreditar que vale a pena. Esse negócio de deixar para depois é uma forma elegante de arquivar um projeto. Vamos em frenete, com o aval da esposa é até covardia. Tem até a opção de alugar um Trike com um grande porta-malas para a esposa guardar a maquiagem. Obrigado e abração

  1. william Dutra

Boa noite irmaos, meu nome é william dutra sou motociclista estradeiro tenho uma HD Heritage custom, adorei o seu relatos. Tenho 58 anos mostrei para minha esposa esta aventura suas e ela me disse william faça o mesmo, torre a herança dos meninos.(sou aposentado do Senado Federal) Atenciosamente William Dutra

  1. José Orlando Fidelis Abreu

É o som do meu aplauso! Tudo que eu queria hoje, é que meu pai, aos 72 anos e historicamente sedentário, encarasse uma aventura deste tipo, nem que fosse só para torrar a herança dos meninos! rsrsrsrs Parabéns MESMO!!!!!

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.