Colors: Cyan Color

Saímos do hotel em San Pedro do Atacama por volta das 8 horas e fomos para o posto abastecer as motos e a reserva, preparando para a falta de combustível na Argentina. No posto encontramos com o grupo de motociclistas Cães do Asfalto de Itajaí, Santa Catarina (Marcelo, Miguel, Nilo, Luiz, Rodrigo e Thiago/Fran). O Miguel, disse que encontrou com o Ivan, Luciano e Ruy, nossos amigos que estão em viagem para Ushuaia. O Marcelo Boleman, o grandão que aparece comigo em uma das fotos, ficou entusiasmado ao nos encontrar porque já conhecia o Viagem de Moto e fez questão de fotografar com a gente.

Arrumamos a bagagem, passamos num caixa eletrônico para sacar uns pesos e comprar refrigerante e água em um supermercado. Seguindo a dica do recepcionista do hotel, fomos para um posto encher os tanques das motos. Quando chegamos ao posto comemoramos ter somente três veículos na fila. Nossa alegria durou pouco. O frentista veio nos falar que aquela fila era para diesel, que gasolina era outra fila na outra rua. Fomos para a outra fila que tinha uns 100 carros... A fila ficava numa subida leve e andava de cinco em cinco metros. Liga a moto, anda cinco metros, desliga, espera cinco minutos, liga a moto, anda cinco metros... Vimos muitas famílias nos carros, acho que era um tipo de programa de domingo dos argentinos ir para a fila do posto para abastecer o carro e um tanque reserva.

Acordamos e tomamos o desayuno no hotel, que era self service: podíamos escolher biscoitos ou biscoitos, chá ou leite em pó Ninho. Arrumamos a bagagem e checamos as motos. Notei um pequeno vazamento de óleo na junta da tampa da primária da moto do Marcelo, mas o nível estava ok, então não era nada para preocupar, apenas monitorar.

Acordamos no horário combinado, fizemos um desayuno muito bom comparado com os que tivemos nos últimos dias, arrumamos a bagagem na moto, colocamos a gasolina reserva no tanque e fomos para um posto abastecer e calibrar os pneus, principalmente o da moto do Marcelo que estava bem baixo.

Percorremos hoje 743 km de estradas do Paraná e São Paulo e resolvemos pernoitar em Marília. Estradas boas, apesar de não serem consideradas principais, nos permitiram chegar no fim da tarde ao destino de hoje. A nota negativa do dia foi o assalto que sofremos nas estradas do Paraná.

Acordamos cedo e tomamos um ótimo café da manhã. Arrumamos a bagagem nas motos, passamos num posto próximo ao hotel para abastecer e às 7:30 horas já estávamos na estrada vendo o sol despontar no horizonte sobre os pastos e plantações de cana que cobrem as terras desta região paulista.

Pagina 4 de 4