Por indicação do hotel onde nos hospedamos nós contratamos uma agência de turismo para visitar Machupicchu. Foi uma opção viável na medida em que chegamos no hotel por volta de 20 horas querendo visitar a famosa cidade Inka no dia seguinte. O pacote incluia traslado do hotel para o ponto de ônibus, viagem em ônibus de Cuzco até Ollantaytambo, passagem de trem de Ollantaytambo até Águas Calientes, passagem de ônibus de Águas Calientes até a cidade Inka de Machupicchu, um serviço de guia e todo o trajeto de retono.

Acordamos às 5:30 horas, comemos um bom lanche no hotel e às 6:30 tinha um taxi na porta nos esperando. Pegamos o ônibus próximo à Plaza de Armas. A viagem, que durou ao todo cerca de três horas foi fantástica, só ela já valia a vinda até a região, que é linda. A estrada serpenteia pelas montanhas, mostrando vales cercados por grandes formações rochosas. Uma paisagem deslumbrante atrás da outra. O tempo estava nublado e não estava frio.

Em Ollantaytambo pegamos um trem muito bacana, lotado, onde encontramos inclusive dois casais gaúchos em viagem de moto por um roteiro muito parecido com o que estamos fazendo.

A estrada de ferro acompanha um rio caudaloso e agitado que passa por uma região com muitas montanhas formando cenearios maravilhosos.

Em Águas Calientes pegamos um microônibus que nos levou por uma estrada de terra, subindo a montanha até a entrada do parque. Um guia juntou um grupo muito grande e nos orientou na subida. Aos poucos fomos abandonando o grupo para fazer nosso próprio ritmo para fotos e conhecer as muitas atrações existentes. Existem diversas placas indicando um tipo de roteiro a seguir, mais longo ou mais curto.

O lugar é realmente fascinante, mas exige um bom preparo para conhecê-lo por causa da altitude e das subidas e descidas em passagens estreitas, às vezes sob rochas ou portas minúsculas. Mas não precisa ser atleta, basta disposição e fôlego. E se o que os estudiosos falam dos feitos dos inkas na construção da cidade e seus estudos da astrologia, os caras eram bem avançados para a época.

A estrada de ferro acompanha um rio caudaloso e agitado que passa por uma região com muitas montanhas formando cenearios maravilhosos.

Quando chegamos o céu estava nublado. Pouco depois começou uma leve garoa que durou o tempo suficiente para o pessoal colocar as capas de chuva.

Percorremos todo o trajeto e tiramos muitas fotos. Mas não publicamos aqui todas. Para ver uma apresentacão com mais fotos, clique aqui.

Comemos uma pizza em Águas Calientes. Chegamos em Cuzco depois das 22 horas muito cansados e realizados. O Marcelo foi dormir e eu fui comer um pollo num restaurante próximo ao hotel.

Números do dia:

Hospedagem: R$ 68,64
Almoço: R$ 13,46
Jantar: R$ 3,21
Passagem de trem ida e volta: R$ 120,12
Passagem de ônibus para a cidade Inka ida e volta: R$ 29,17
Entrada para a cidade Inka: R$ 82,05
Serviço da agência de turismo (compra das passagens, deslocamento em Cuzco e de Cuzco a Ollantaytambo e guia): R$ 111,86

Comentários (3)

  1. Luis Uruguaio

Meu amigos estamos muito orgulhosos de vocês apesar das locas aventuras tudo está maravilhoso, sempre tive como meta na vida de que um homem só se realiza se tiver historias para contar, estou curtindo a viagem todinha juntos com vocês.
Força meus amigos.
Abraços,
Luis

  1. Julio

Depois da lama vem a bonanza.
vamos em frente, estamos com vocês,
só que daqui com um calor de 40 graus.
babando nas fotos,
estejam com Deus sempre,

  1. Paulo Góis

Maravilha de lugares voces estão vendo.
Que Deus os acompanhe em toda viagem.
PG

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização