Esta será, talvez, a viagem mais difícil que já fiz até hoje, não pela distância ou pela quantidade de países e aduanas a atravessar, mas por causa da quantidade de lugares a visitar e o pouco tempo disponível para isto. O ideal seria dispor de pelo menos trinta dias para cobrir as distâncias e visitar com calma cada um dos lugares fantásticos pelos quais vamos passar, mas como não será possível, teremos que acordar mais cedo para percorrer mais quilômetros a cada dia e sermos mais ágeis na visita a cada lugar.

Apesar de já ter passado por lugares com altitudes acima de 4.000 metros em viagem anterior, desta vez o contato com a altitude será muito mais constante, pois vamos percorrer o Altiplano e atravessar a Cordilheira dos Andes mais de uma vez.

Outro desafio é que nem todos os lugares serão visitados utilizando nossas motos, porque alguns deles ou a moto não chega ou a estrada é muito ruim ou é melhor utilizar do serviço de guias. Assim, teremos que utilizar outros meios de transporte como barcos, vans, ônibus e trens.

Os principais lugares a visitar serão: Machu Picchu, Lago Titicaca, Salar de Uyuni, Deserto do Atacama e Cordilheira dos Andes. A seguir vou descrever alguns destes lugares.

Viagem de moto pelo Altiplano Andino - Machu PicchuMachu Picchu

Machu Picchu (em quíchua Machu Pikchu, "velha montanha"), também chamada "cidade perdida dos Incas", é uma cidade pré-colombiana bem conservada, localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, atual Peru. Foi construída no século XV, sob as ordens de Pachacuti. O local é, provavelmente, o símbolo mais típico do Império Inca, quer devido à sua original localização e características geológicas, quer devido à sua descoberta tardia em 1911. Apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído. As áreas reconstruídas são facilmente reconhecidas, pelo encaixe entre as pedras, menos perfeito. A construção original é formada por pedras maiores, e com encaixes com pouco espaço entre as rochas.

Consta de duas grandes áreas: a agrícola formada principalmente por terraços e recintos de armazenagem de alimentos; e a outra urbana, na qual se destaca a zona sagrada com templos, praças e mausoléus reais.

A disposição dos prédios, a excelência do trabalho e o grande número de terraços para agricultura são impressionantes, destacando a grande capacidade daquela sociedade. No meio das montanhas, os templos, casas e cemitérios estão distribuídos de maneira organizada, abrindo ruas e aproveitando o espaço com escadarias. Segundo a histórica inca, tudo planejado para a passagem do deus sol.

O lugar foi elevado à categoria de Património mundial da UNESCO, tendo sido alvo de preocupações devido à interação com o turismo por ser um dos pontos históricos mais visitados do Peru.

Há diversas teorias sobre a função de Machu Picchu, e a mais aceita afirma que foi um assentamento construído com o objetivo de supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de refugiar o soberano Inca e seu séquito mais próximo no caso de ataque.

Viagem de moto pelo Altiplano Andino - Lago TiticacaLago Titicaca

O Lago Titicaca, com cerca de 8300 km² e situando-se a 3.821 m acima do nível do mar, é o lago comercialmente navegável mais alto do mundo e o segundo em extensão da América Latina, superado apenas pelo Lago de Maracaibo, na Venezuela.

Localizado no altiplano dos Andes, na fronteira do Peru e da Bolívia, tem uma profundidade média de 140 a 180 m e uma profundidade máxima de 280 m.

Além da extensão e altitude, o Titicaca chama também a atenção por causa da população vivendo nos Uros, que são nove ilhas artificiais. Essas ilhas tornaram-se uma grande atração turística no Peru, trazendo excursões da cidade de Puno, no Peru. Outra ilha, Taquile, é também muito interessante. Os habitantes de Taquile são conhecidos pelos seus produtos têxteis feitos à mão e consideradas entre as manufaturas de melhor qualidade do Peru.

O lago Titicaca é alimentado pela água das chuvas e pelo degelo das geleiras que rodeiam o altiplano. É fonte do rio Desaguadero, que corre para o sul através da Bolívia até o Lago Poopó. Este afluente é responsável por menos do que cinco por cento da perda de água, o resto ficando por conta da evaporação devida ao ventos intensos e à exposição extrema à luz do Sol nesta altitude.

Segundo a lenda andina, foi nas águas do Titicaca que nasceu a civilização inca. O "deus Sol" instruiu seus filhos para procurarem um local ideal para seu povo. Manco Capac e Mama Ocllo chegaram, então, a uma ilha - mais tarde batizada de Isla del Sol. O local teria sido o berço dos incas, que dominaram a região entre os séculos XII e XVI, quando se deu a invasão espanhola.

A origem do nome Titicaca é desconhecida. Foi traduzido como "Pedra do Puma", combinando palavras da língua local Quíchua e Aimará. Localmente, o lago é conhecido por diversos nomes.

Viagem de moto pelo Altiplano Andino - Salar de UyuniSalar de Uyuni

O Salar de Uyuni é a maior planície salgada do mundo. Está localizado no Departamento de Potosí e no Departamento de Oruro, no sudoeste da Bolívia, no altiplano andino, a 3.650 m de altitude.

Cerca de 40.000 anos atrás, a área era parte do Lago Michin, um gigantesco lago pré-histórico. Quando o lago secou, deixou como remanescentes os atuais lagos Poopó e Uru Uru, e dois grandes desertos salgados, Coipasa (o menor) e o extenso Uyuni. O Salar de Uyuni tem aproximadamente 12.000 km² de área, ou seja, é maior que o lago Titicaca.

Estima-se que o Salar de Uyuni contenha 10 bilhões de toneladas de sal, das quais menos de 25.000 são extraídas anualmente. Além da extração de sal, o salar também é um importante destino turístico. Seus principais pontos de visitação são o hotel de sal e a Ilha do Pescado, com suas formações de recife e os cactos de até 10 metros de altura.

No início de novembro, quando começa o verão, é lar de três espécies sul-americanas de flamingos: o chileno, o andino e o flamingo de James. Os flamingos aparecem no verão pois é quando se inicia o período de chuvas e também quando acontece o descongelamento das geleiras nos Andes que deixa o salar coberto de água, tornando-o um imenso lago com profundidade média de 30 cm. Nesse período, ele parece um enorme espelho que se confunde no horizonte com o céu. Assim os passeios ficam restritos a algumas áreas. Entretanto, entre abril e novembro todo o salar fica acessível, pois torna-se um imenso deserto seco com uma paisagem ainda mais exótica.

O salar é composto por aproximadamente 11 camadas com espessuras que variam entre 2 e 10 metros, sendo a mais externa de 10 metros. A profundidade total é estimada em 120 metros e é composta de uma mistura de salmoura e barro lacustre. O salar é também uma das maiores reservas de lítio do mundo, além de conter importantes quantidades de potássio, boro e magnésio.

Além do deserto de sal, ilha do Pescado e as lagoas coloridas onde se vê os flamingos, é possível, num mesmo "tour", conhecer lagoas de águas termais, sendo uma delas formada de piscinas e a outra natural. Também existem geiseres que exalam vapor a uma temperatura de 38°C, a mesma temperatura da água. Outro local interessante é um cemitério com ossadas de antigos moradores da região.

Viagem de moto pelo Altiplano Andino - Deserto do AtacamaDeserto do Atacama

O deserto do Atacama está localizado na região norte do Chile até a fronteira com o Peru. Com cerca de 1000 km de extensão, é considerado o deserto mais alto e mais árido do mundo, pois chove muito pouco na região, em consequência das correntes marítimas do Pacífico não conseguirem passar para o deserto, por causa de sua altitude. Assim, quando se evaporam, as nuvens úmidas descarregam seu conteúdo antes de chegar ao deserto, podendo deixá-lo durante longo período sem chuva. Isso o torna de aridez incrível.

As temperaturas no deserto variam entre 0ºC à noite e 40ºC durante o dia. Em função destas condições existem poucas cidades e vilas no deserto; uma delas, muito conhecida, é San Pedro de Atacama, que tem pouco mais de 3 000 habitantes e está a 2 400 metros de altitude. Por ser bem isolada é considerada um oásis no meio do deserto e o principal ponto de encontro de viajantes do mundo inteiro, mochileiros, fotógrafos, astrônomos, cientistas, pesquisadores, motociclistas e aventureiros.

A região foi primeiramente habitada pelos atacamenhos, povo que, juntamente com a civilização dos nativos aymaras, deixaram um legado inestimável em termos arqueológicos.

Tal riqueza é guardada em importantes museus, salientando-se o Museu de San Miguel de Azapa localizado no Vale de Azapadadeduer distante 12 km de Arica e o Museu Del Padre Le Paige, em São Pedro de Atacama.

Existem importantes manifestações de arte rupestre pré-colombianas na região, que é o berço de uma das maiores esculturas de figura humana feita na pré-história, o Gigante do Atacama.

Nas entranhas do deserto também podem-se descobrir ruínas intactas como as Vivendas Circulares de Tulor, que datam do 800 a.C., e as pukaras, fortalezas de defesa em Quitor e Lasana, além do centro administrativo Inca em Catarpe, Arica.

O Deserto do Atacama é muito visado por turistas para prática do trekking, montanhismo, montaria, off-road e mountain bike e arqueólogos devido a possuir interessantes artefatos arqueológicos e históricos, além de salinas, gêiseres, vulcões, lagoas coloridas, vales verdejantes e canyons de água cristalina.

Viagem de moto pela Cordilheira dos AndesCordilheira dos Andes

A Cordilheira dos Andes (em língua quechua: Anti(s)) é uma vasta cadeia montanhosa formada por um sistema contínuo de montanhas ao longo da costa ocidental da América do Sul, sendo a formação geológica da mesma datada do período Terciário. A cordilheira possui aproximadamente 8000 km de extensão, é a maior cadeia de montanhas do mundo (em comprimento), e em seus trechos mais largos chegam a 160 km do extremo leste ao oeste. Sua altitude média gira em torno de 4.000 m e seu ponto culminante é o pico do Aconcágua com 6.962 m de altitude.

A Cordilheira dos Andes se estende desde a Venezuela até a Patagônia, atravessando todo o continente sul-americano, caracterizando a paisagem do Chile, Argentina, Peru, Bolívia, Equador e Colômbia, também conhecidos como países Andinos.

Nos territórios da Colômbia e da Venezuela a cordilheira se ramifica e se prolonga até quase alcançar o Mar do Caribe. Em sua parte meridional serve de longa fronteira natural entre Chile e Argentina. Na zona central, os Andes se alargam dando lugar a um planalto elevado conhecido como Altiplano, partilhado pelo Peru, Bolívia e Chile. A cordilheira volta a estreitar-se no norte do Peru e se alarga novamente na Colômbia para estreitar-se e dividir-se ao entrar na Venezuela.

Comentários (7)

Rômulo Provetti Admin Author
This comment was minimized by the moderator on the site

Legal, Silvio, precisando, estou à disposição. Mantenha-nos atualizados sobre sua viagem. Abraços

This comment was minimized by the moderator on the site

Parabéns Rômulo Nosso grupo aqui de Curitiba, eu e Jussara (HD Heritege), Pedro e Angela (BMW GS 1200), Oséas e Juliana (BMW GS 800) e Renato e Célia (Van MB Sprint como carro de apoio) iniciaremos nossa viagem no dia 10 de abril próximo. As informações postadas no seu blog são de fundamental importancia no planejamento de nossa viagem e espero contar com o amigo se precisarmos de alguma informação extra. Um abraço fraterno a voces

This comment was minimized by the moderator on the site

Parabéns Rômulo Nosso grupo aqui de Curitiba, eu e Jussara (HD Heritege), Pedro e Angela (BMW GS 1200), Oséas e Juliana (BMW GS 800) e Renato e Célia (Van MB Sprint como carro de apoio) iniciaremos nossa viagem no dia 10 de abril próximo. As informações postadas no seu blog são de fundamental importancia no planejamento de nossa viagem e espero contar com o amigo se precisarmos de alguma informação extra. Um abraço fraterno a voces

This comment was minimized by the moderator on the site

Nosso grupo de Curitiba, eu e Jussara (HD Heritege) Pedro e Angela (BMW GS 1200) Oséas e Juliana (BMW GS 800) e Renato e Célia (Van Sprint MB como carro de apoio) vamos iniciar nossa viagem no dia 10 de abril próximo e faremos mais ou menos a mesma rota que voces fizeram. As informações postadas no seu blog serão muito importantes para nos planejarmos a viagem e espero contar com o amigo se precisar de alguma informação extra. Um abraço fraterno a voces

This comment was minimized by the moderator on the site

Nosso grupo de Curitiba, eu e Jussara (HD Heritege) Pedro e Angela (BMW GS 1200) Oséas e Juliana (BMW GS 800) e Renato e Célia (Van Sprint MB como carro de apoio) vamos iniciar nossa viagem no dia 10 de abril próximo e faremos mais ou menos a mesma rota que voces fizeram. As informações postadas no seu blog serão muito importantes para nos planejarmos a viagem e espero contar com o amigo se precisar de alguma informação extra. Um abraço fraterno a voces

Rômulo Provetti Admin Author
This comment was minimized by the moderator on the site

Valeu, Edilson. Esta viagem vai ser a melhor (até agora). Grande abraço

This comment was minimized by the moderator on the site

Rômulo, como sempre, seus comentários, os detalhes do planejamento, e sua escrita impecável nos fazem "viajar" na telinha. Obrigado por compartilhar. E, é verdade, realmente eu gostaria de ir junto... Forte abraço e estarei te seguindo.

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Characters
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização