alt


América do Norte, British Columbia, Canada

Portland – Vancouver North (Parcial = 532 Km / Total = 17.604 Km)

Preparamos as Electras para o mau tempo, coloquei a capa que comprei em Albuquerque e fiquei muito satisfeito com a compra, porque ela funcionou perfeitamente sem me superaquecer, me banhando de suor, durante os 100 km que pegamos de chuva contínua.

 

Mesmos sob água forte, a polícia não dava trégua. Próximo às cidades, a polícia é bem atuante, usando carros possantes, camionetes e motocicletas, ficam discretamente posicionados e quando surgem com suas luzes estroboscópicas, vermelhas e azuis, parece que saíram de trás de um tufo de capim, a beira da estrada. Até agora, a tática de acelerar na faixa da direita, entre os carros e ultrapassá-los pela esquerda, bem devagar, tem dado certo.

 

alt
alt



Estrada maravilhosa, sem novidades.

A monotonia várias vezes tentou me derrubar, provocando um irresistível sono. Quando percebia os olhos começarem a se fechar, inventava algum tipo de ginástica, me levantando do banco, contraindo o abdome, a musculatura dos braços e acelerava a respiração para aumentar a pulsação cardíaca. Quando não dava resultado, a solução era parar.

 

alt

 

Acompanhados por um frio agradável, chegamos a fronteira com o Canada; estrutura arquitetônica bonita, muito bem organizada, rápida e eficiente – o policial me pediu o passaporte e o documento da moto, lançou no computador, carimbou o passaporte, fez algumas poucas perguntas e me desejou uma boa permanência.

 

alt
alt
alt
alt



Seguimos a 99/N até Vancouver. Na passagem para Vancouver North, inicialmente, tive dificuldades de orientação porque as placas indicativas da 99/N eram muito pequenas e mal colocadas.



alt
alt
alt
alt

No trânsito canadense, primeiro o Robertinho foi espremido pelo carro luxuoso de um senhor contra o meio fio da calçada e depois uma senhora me deu uma fechada que me pareceu intencional, e só não me pegou porque sai dela com uma queda de asa, inclinando a moto abruptamente, na direção contrária. Creio que tudo isso foi porque estávamos andando devagar, procurando as ruas que nos levariam ao hotel.

Amanhã, vamos ficar um dia na cidade e pretendo fazer algum passeio e conhecer a loja da Harley, que fica um pouco distante de onde estamos.



PHD Artur Albuquerque
Fonte: http://phdalaska.hwbrasil.com/site/http://www.phd-br.com.br/

Comentários (0)

Seja o primeiro a comentar este artigo.

Deixar seu comentário

  1. Postando comentários como visitante. Cadastrar ou login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Compartilhar sua localização

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.

Livros sobre viagens pela América do Sul e Himalaia