A caminho do Sul

Segui pela BR-101 até próximo a Curitiba, quando peguei a BR-476 em direção a Apiaí, com a intenção de percorrer a Estrada para o Rastro da Serpente.

No início, passando por Colombo, ainda na Região Metropolitana de Curitiba, são muitos quebra-molas e sinais sem nenhuma sincronia. Depois inicia uma boa estrada, chamada oficialmente de Estrada da Ribeira e que os motociclistas resolveram denominar de Rastro da Serpente por causa das suas muitas curvas. Segundo um amigo motociclista, o Adriano, são 580 curvas em cerca de 140 km. São curvas que exigem técnica para contornar com segurança.

Hoje foi o dia voltar para casa e encerrar mais uma viagem com minha moto. Por volta das 7h30min estava na estrada, inicialmente sem chuva. A estrada a partir de Itapetininga é duplicada e muito boa. Logo depois está em obras para duplicação e a pista simples sem pontos de ultrapassagens e muitos caminhões determinou um ritmo muito lento durante pelo menos 30 quilômetros percorridos. Depois a estrada voltou a ficar duplicada, mas aí veio a chuva e a velocidade teve que ser reduzida para garantir a segurança.

Vídeo com imagens da viagem de moto que eu fiz pelo sul do Brasil e Uruguai durante 13 dias, quando percorri sozinho pouco mais de 7.300 km e conheci alguns dos marcos dos motociclistas nacionais, como a Estrada Rio Santos, Serra do Rio do Rastro, Rastro da Serpente, Dona Francisca, Estrada da Graciosa, Montevidéu e Colônia del Sacramento.

Página 2 de 2

CADASTRE-SE PARA RECEBER AS VIAGENS PUBLICADAS

Você poderá sair da lista de e-mail a qualquer tempo.